Assembleia concede medalha Epitácio Pessoa aos ex-presidentes Lula e Dilma

A Assembleia Legislativa da Paraíba aprovou a concessão da Medalha Epitácio Pessoa, a mais alta honraria do Poder Legislativo, ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pelos serviços prestados à Paraíba, principalmente, por ter retirado do papel as obras de transposição do Rio São Francisco, que beneficiam mais de cem municípios do estado. A comenda será entregue por ocasião da inauguração popular da transposição, dia 19, em Monteiro.

A Medalha para Lula foi proposta pelo deputado estadual Frei Anastácio (PT) e aprovada com os votos de 26 parlamentares e abstenção de Tovar Correia Lima, Guilherme Almeida, Renato Gadelha, Camila Toscano e Janduhy Carneiro.

Já a mesma medalha proposta para a ex-presidente Dilma, pela deputada Estela Bezerra, teve 24 deputados que votaram a favor, outros dois se posicionaram contra. enquanto cinco deputados se abstiveram.

O projeto, de autoria do deputado estadual Frei Anastácio (PT), foi aprovado  depois de muito debate sobre a matéria com parlamentares elogiando a ação do ex-presidente que tirou as obras de transposição do papel e deu andamento. “ A Assembleia está reconhecendo a vontade do povo paraibano, ao aprovar a concessão da mais alta honraria do Poder Legislativo”, disse Frei Anastácio.

Segundo o deputado, são muitos os benefícios deixados pelo governo Lula à Paraíba,mas só o fato concreto da transposição das águas do São Francisco deixar a Paraíba em situação privilegiada, com o maior número de municípios (mais de 100)  beneficiados com as águas, já seria motivo da Assembleia Legislativa conferir o título  a medalha a Luiz Inácio Lula da Silva, que tirou o projeto do papel e deu andamento às obras. Mas, além disso, existem outras ações que merecem ser pontuadas.

O presidente Inácio Lula da Silva assumiu os destinos do Brasil no período de 2003 a 2010, e deixou impactos positivos para a população em todas as áreas. A Paraíba que durante os anos de seca registrava saques a supermercados e pequenos comércios não sofreu nenhum desses ataques durante os oito anos de governo de Lula.

Entre os incentivos para a educação, a Paraíba foi beneficiada com novos Institutos de Educação que deram a oportunidade a muitos jovens de adquirirem cursos profissionalizantes. No Brasil, foram implantados mais de 200 institutos e 14 novas universidades. Nesse olhar destinado à melhoria da educação, a Paraíba foi beneficiada com a melhoria da Universidade Federal da Paraíba, criação da Universidade Federal de Campina Grande e a abertura de vagas na UFPB, através do programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) para filhos de agricultores, coisa nunca vista antes.

O Pronera já formou na Paraíba, até 20016, 3.551 alunos em 23 cursos. São oferecidos pelo programa cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA), nas modalidades de alfabetização e escolarização dos anos iniciais; cursos técnicos profissionalizantes nas áreas de agropecuária, zootecnia, agroindústria e enfermagem; cursos normais de nível médio (magistério); cursos de graduação de licenciatura em história, ciências agrárias e pedagogia; e cursos de pós-graduação em residência agrária.

O ingresso nos cursos do Pronera acontece por meio de processo seletivo diferenciado destinado apenas aos assentados da reforma agrária e do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNFC) e seus dependentes, além de agricultores acampados, quilombolas, famílias de comunidades extrativistas e professores e educadores com atuação em áreas da reforma agrária.

Foi no Governo Lula, que o Incra na Paraíba, na gestão de Frei Anastácio, serviu de exemplo para o Brasil, com a implantação de assistência Técnica para os assentamentos da Reforma Agrária, em 2008. Esse serviço, que contratou filhos de assentados que terminaram cursos superiores e profissionalizantes, trouxe qualificação e incentivo à produção dos assentamentos na Paraíba e na ampliação das feiras agroecológicas, com produtos cultivados sem nenhum tipo de veneno pelos assentados.

Entre o índice de 43% de redução da pobreza no Brasil, estão milhares de paraibanos que saíram da miséria e, agora, com a chegada da água do Rio São Francisco  terão água para beber e para engrandecer a produção agrícola. E esse projeto de transposição saiu do papel graças a determinação e preocupação de Lula com 12 milhões de nordestinos que esperavam por essa água desde que o imperador Dom Pedro II sonhou em realizá-la, em 1847.

No eixo Leste, a água da transposição passará pelos rios do Cariri e Agreste enchendo o açude Poções, em Monteiro, Epitácio Pessoa, em Boqueirão, e a barragem de Acauã, em Itatuba. A água chegará por meio de canais e túneis subterrâneos.

No eixo Norte, a água chegará na Paraíba pela barragem de Caiçara e seguirá para o açude Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, e em seguida para o açude São Gonçalo e Rio Piranhas, chegando ao estado do Rio Grande do Norte, onde terá outras distribuições. A Paraíba conseguiu a aprovação de uma entrada no eixo Norte para o açude de Condado, na cidade de Conceição, no Sertão.

A Paraíba é o estado mais beneficiado com a transposição das águas do Rio São Francisco, com mais de 100 dos 223 municípios contemplados com o projeto.

 

Leia também