Assembleia Legislativa concede Medalha Dom Hélder Câmara ao padre João Maria

Padre João Maria

A Assembleia Legislativa da Paraíba realiza Sessão Especial, nesta quinta-feira (16), às 14h, para entrega da medalha Dom Hélder Câmara ao Padre João Maria Cauchi. A propositura é do deputado estadual Frei Anastácio (PT). A sessão contará coma presença de autoridades, religiosos e trabalhadores rurais de várias regiões do estado, para a homenagem aos 50 anos de luta de padre João dedicados aos pobres na Paraíba.

Segundo Frei Anastácio, a medalha, que é uma das mais altas comendas do Poder Legislativo, está sendo concedida pelo reconhecimento ao trabalho que o padre João Maria realiza, em defesa dos trabalhadores rurais e pobres, na Paraíba, desde 1967. “Ele é um exemplo de dedicação aos mais humildes. É um bom samaritano. Ajudou a fundar a Comissão Pastoral da Terra (CPT), que deu início à luta pela reforma agrária na Paraíba, em 1975. Ele sempre esteve e está presente em defesa dos pobres”, disse o deputado.

De acordo com Frei Anastácio, durante os 50 anos de luta na Paraíba, padre João Maria já foi ameaçado de morte, sofreu atentados a tiros e enfrentou muitos processos na justiça. “Tudo isso por defender os desvalidos e os excluídos pela sociedade”, afirmou.

Padre João Maria, nasceu em 24 de dezembro de 1942, em uma vila chamada Gharb, cidade de Gozo. Essa cidade é uma das três ilhas de Malta, que compõe o conjunto das famosas Ilhas Maltesas.  Ele Estudou no Seminário Menor e Maior do Coração de Jesus, na Ilha de Gozo-Malta.

Padre João chegou ao Brasil em 1963

O religioso chegou ao Brasil, de navio, em 7 de novembro de 1963, aos 21 anos de idade. Em Recife, estudou teologia, no Instituto de Teologia do Recife, criado por Dom Helder Pessoa Câmara, que pensava uma nova metodologia para a formação dos futuros padres e líderes da igreja.

A nova formação passava por uma teologia viva e libertadora. O reitor do então Instituto era Dom Marcelo Pinto Carvalheira. Conhecendo os personagens que fazem parte da formação e orientação espiritual e religiosa de padre João Maria, não poderia ser diferente sua missão e ação na luta e defesa dos mais humildes.

Ela se revela na presença marcante da vida dos trabalhadores e trabalhadoras rurais do nosso estado, tão excluídos da posse da terra e vitimados pela violência latifundiária.  Vindo para o estado da Paraíba, sua ordenação presbiteral aconteceu no dia de seu aniversário.

Padre João foi o primeiro Padre ordenado por Dom José Maria Pires, no dia 24 de dezembro de 1967, na Catedral Basílica Nossa Senhora das Neves em João Pessoa. Sua primeira Paróquia foi no município de Serraria. Posteriormente residiu em Itabaiana com mais dois padres que atendiam pastoralmente além de Itabaiana as regiões de Mogeiro, Ingá e Gurinhém. Em 1976, foi nomeado Pároco de São Miguel de Taipu. Assumiu também Pedras de Fogo, que na época chamava-se Curato.

Mesmo depois de tantos anos de trabalho, padre João Maria ainda está na ativa. “Ele ainda mantém a mesma disposição de trabalho e dedicação. Está pronto para ajudar a qualquer hora do dia, ou da noite. Essa comenda da Assembleia é um reconhecimento do povo da Paraíba ao trabalho desse homem que deixou a sua pátria para nos adotar como irmãos, filhos e filhas”, destacou o deputado.

Leia também