Assembleia Legislativa realiza audiência pública para comemorar 18 anos do Pronera na Paraíba

 

 Frei palestra

A Assembleia Legislativa da Paraíba realiza Audiência Pública, segunda-feira (13), a partir das 12h30, no plenário principal, para comemorar os 18 anos do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária na Paraíba (Pronoera). A audiência pública é uma propositura do deputado estadual Frei Anastácio (PT) e contará com a participação de agricultores,estudantes,assentados beneficiados pelo programa,autoridades estaduais,federais e municipais. “Esse programa merece todo nosso respeito. Ele Mudou a realidade da educação nos assentamentos da reforma agrária”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar afirma que hoje tem orgulho de ver filhos de agricultores fazendo cursos superiores e dando exemplo nas instituições de ensino. “Muitos desses formados retornam para atuar nas áreas de assentamento, principalmente, através do serviço de assistência técnica do Incra. Isso é muito bom, já que eles são filhos da terra,possuem toda habilidade e confiança dos agricultores para exercer o trabalho.Além desses cursos, existem as modalidades de alfabetização e escolarização com resultados animadores”, disse o deputado.

O Pronera foi criado em 1998 e tem a missão de ampliar os níveis de escolarização formal dos trabalhadores rurais assentados, atuando como instrumento de democratização do conhecimento no campo, ao propor e apoiar projetos de educação que utilizam metodologias voltadas para o desenvolvimento das áreas de reforma agrária.

Na Paraíba, o Programa teve início em 1999 e já formou 3.551 alunos em 23 cursos. Outros cinco cursos estão em execução, beneficiando 176 alunos, sendo dois cursos de Residência Jovem (60), um de pós-graduação em agroecologia e educação do campo (50), uma turma de graduação em Licenciatura em História (51) e Licenciatura Pedagogia (15).

O programa oferece cursos de Educação de Jovens e Adultos (EJA), nas modalidades de alfabetização e escolarização dos anos iniciais; cursos técnicos profissionalizantes nas áreas de Agropecuária, Zootecnia, Agroindústria e Enfermagem; cursos normais de nível médio (Magistério); cursos de graduação – Licenciatura em História, Ciências Agrárias e Pedagogia; e cursos de pós-graduação em residência agrária.

Este ano, quando se comemoram os 18 anos de criação do Pronera, serão realizados eventos, feiras e edição de livros pelas asseguradorias do Programa em todos os estados em conjunto com instituições de ensino, organizações e entidades parceiras, professores, alunos em curso e alunos egressos.

Sobre os Cursos Superiores do Pronera

Os cursos superiores oferecidos pelo Pronera têm a mesma carga horária exigida para os cursos regulares das instituições de ensino parceiras do programa, como a UFPB, a UFCG, a UEPB e o IFPB. A diferença é que os cursos são baseados na metodologia da alternância, com o tempo escola, que é desenvolvido com aulas presenciais nos centros de formação, que corresponde a 70% da carga horária; e o tempo comunidade, que corresponde a 30% da carga horária, com aulas práticas nas comunidades às quais os alunos pertencem. Tal divisão proporciona aos alunos a oportunidade de estudar e produzir, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da zona rural.

Sobre a seleção de alunos para o Pronera

O ingresso nos cursos do Pronera acontece por meio de processo seletivo diferenciado destinado apenas aos assentados da reforma agrária e do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNFC) e seus dependentes, além de agricultores acampados, quilombolas, famílias de comunidades extrativistas e professores e educadores com atuação em áreas da reforma agrária. Para os cursos superiores, o público que pode participar da seleção é o mesmo, mas a seleção utiliza atualmente as notas do Exame Nacional do Ensino Médio.

Leia também