Assembleia Legislativa realiza sessão especial em homenagem ao Dia do Trabalhador rural e os 40 anos da CPT

IMG_4268A Assembleia Legislativa da Paraíba realiza sessão especial, nesta sexta (24), às 9h, para comemorar o Dia do Trabalhador Rural e os 40 anos da Comissão Pastoral da Terra (CPT). A propositura é do deputado estadual Frei Anastácio (PT) que presidirá a sessão. “Iremos homenagear também, nessa sessão especial, as vidas de mártires da luta pela reforma agrária, em nosso estado, ressuscitadas no verde, no sabor e no cheiro dos frutos da terra”, disse o parlamentar, acrescentando que os pequenos agricultores são responsáveis por mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa da população.

A sessão, que será realizada no plenário principal da Assembleia Legislativa, contará com a presença de trabalhadores rurais de várias regiões do estado, lideranças de movimentos sociais e convidados. “Como o Dia do Trabalhador é no sábado (25), iremos comemorar a data nesta sexta-feira, aproveitando o momento também para homenagear a CPT, que está completando 40 anos de luta em busca da transformação social de pessoas que vivem às margens da sociedade”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar lembra que a Paraíba atualmente tem 308 assentamentos da reforma agrária, com cerca de cem mil pessoas, incluindo assentados, filhos, netos, noras e genros. “O nosso estado também está se destacando no cenário nacional,com a agroecologia. “Hoje, temos mais de 40 feiras agroecológicas dos trabalhadores da reforma agrária e agricultores familiares que comercializam seus produtos, sem a utilização de agrotóxicos”, disse o deputado.

Frei Anastácio foi um dos primeiros incentivadores das feiras agroecológicas, que foram fundadas primeiramente em João Pessoa. Ele afirma que foi a partir das feiras que a produção desses pequenos produtores começou a despertar a população para o consumo de produtos saudáveis. “Hoje, na Paraíba, só as feiras agroecológicas produzem cerca de 170 toneladas de alimentos, por mês, sem nenhum tipo de veneno”, afirmou o deputado.

ONU recomenda agricultura familiar

               O último relatório da Organização das Nações Unidas, (ONU), sobre o Estado da Alimentação e da Agricultura, mostra que a agricultura familiar tem capacidade para colaborar na erradicação da fome mundial e alcançar a segurança alimentar sustentável.

Frei Anastácio argumenta que o agricultor familiar desempenha papel fundamental na produção de alimentos, mas que ainda há muitas dificuldades para valorização do homem do campo. “Os agricultores familiares são responsáveis pela maioria dos alimentos que chegam à mesa da população, como o leite (58%), a mandioca (83%) e o feijão (70%), mas infelizmente é preciso lutar muito para que eles possam produzir de forma satisfatória”, ressaltou.

CPT: 40 anos

Além do dia do trabalhador rural, a sessão será em alusão aos 40 anos da CPT, pelo desempenho frente aos trabalhadores camponeses. A comissão presta serviços de assessoria técnica, ética, política, jurídico e social. “São quatro décadas de presença revelada em assessoria ampla, disponível, ética, técnica e política na construção das iniciativas necessárias de mobilização massiva em defesa da libertação do povo pobre”, ressaltou.

Leia também