Assentados da Paraíba comercializam 20 toneladas de alimentos orgânicos em feira agroecológica


JpegAgricultores de 56 assentamentos na Paraíba participaram, nesta quinta-feira (19), da terceira edição do Dia Estadual de Combate ao uso de Agrotóxicos, na praça de eventos do Ponto Cem Réis, no centro de João Pessoa. Das 7h às 14h, a Feira Agroecológica da reforma agrária comercializou 20,5 toneladas de alimentos cultivados sem agrotóxicos, o equivalente a 85% dos produtos levados para esta edição do evento – um recorde desde a criação da feira.

Em cerca de 120 barracas padronizadas, os visitantes conheceram um pouco da diversidade de alimentos produzida por assentamentos da reforma agrária paraibanos, incluindo mandioca/macaxeira, batata, inhame, hortaliças, comidas típicas, ovo de galinha de capoeira, frutas, legumes, alimentos beneficiados e peças artesanais, entre outros produtos das regiões do Alto e Médio Sertão, Brejo, Curimataú, Borborema, Zona da Mata Norte e Sul.
Várias tendas foram montadas para a divulgação das atividades promovidas pelo Incra/PB e por entidades parceiras. Também houve um espaço para as falas das autoridades presentes e para apresentações culturais, como um grupo de ciranda e um trio de forró pé-de-serra.
O superintendente do Incra/PB, Cleofas Caju, elogiou os assentados pela iniciativa da feira, parabenizou os organizadores e destacou os incentivos do Governo Federal à reforma agrária e à produção agroecológica. “A produção de alimentos sem agrotóxicos é o grande diferencial dos assentamentos da reforma agrária. A transição da agricultura tradicional para a agricultura orgânica é estimulada pelas entidades contratadas pelo Incra para prestar Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) nos assentamentos paraibanos”, afirmou.
Para Tânia Maria, da coordenação estadual da Comissão Pastoral da Terra (CPT), 19 de março é um dia de celebrar uma conquista que é resultado de anos de luta. “Hoje é dia de comemorar a mudança no comportamento dos agricultores na plantação, no cultivo e na produção de alimentos. É o dia de mostrar que é possível produzir de forma responsável, sem prejudicar o meio ambiente e a saúde das pessoas”, afirmou.
O agricultor Antônio Pádua, do assentamento Novo Salvador, no município de Jacaraú, disse que é fundamental conscientizar a população sobre a importância de se consumir produtos orgânicos. “Hoje é um dia de alertar a população sobre a quantidade de agrotóxicos consumida anualmente por cada brasileiro, que é em média de cinco litros e meio. É preciso mostrar para essas pessoas que consumir produtos naturais é estar em defesa da vida”, disse.
A recepcionista Valéria Oliveira, de 42 anos, contou que descobriu na feira a quantidade de agrotóxicos que consome e prometeu rever os alimentos que compra para a família. “Não sabia que os produtos que compro levavam tanto veneno. Confesso que fiquei surpresa e vi que está na hora de repensar minha alimentação e os produtos que levo pra casa. Descobri que no meu bairro tem uma feira agroecológica e vou começar a frequentá-la”, afirmou.
A atividade foi promovida pelo Incra/PB, pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), pelo Instituto de Assessoria a Cidadania e Desenvolvimento Sustentável (IDS) e pela CPT. A feira contou com o apoio de diversos parceiros que atuam no contexto da reforma agrária, como a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), a Secretaria Estadual da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), a Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária (Sedh), o Fórum Estadual de Economia Solidária, os Núcleos de Agroecologia, empreendimentos solidários, os movimentos e organizações sociais do campo, as entidades de ATER e as prefeituras municipais de João Pessoa, Pedras de Fogo e Alagoa Grande.
O evento tem como base a Lei estadual 9.781/2012, de autoria do deputado estadual Frei Anastácio, que institui o Dia Estadual de Combate ao uso de Agrotóxicos, com o objetivo de despertar a população para consumo de produtos saudáveis e ambientalmente sustentáveis.
Feiras agroecológicas
Em todo o estado são cerca de 40 feiras agroecológicas realizadas por assentados da reforma agrária. Algumas delas são realizadas em João Pessoa: às sextas-feiras, no Campus I da Universidade Federal da Paraíba (UFPB); aos sábados, no Bairro do Bessa, nas proximidades do Clube dos Médicos; e outra no pátio do Departamento Nacional de Obras Contra As Secas (Dnocs), no Bairro dos Estados.
Assessoria de Comunicação Social do Incra/PB
(83) 3049-9259 / 8121-3864
http://www.incra.gov.br/pb
www.incra.gov.br

Leia também