IMG-20190519-WA0000

A tendência petista Avante, que reúne militantes de todo Brasil, de sexta-feira até este domingo (19), em Natal/ RN, publicou Declaração Política advertindo que a cada dia, o governo Bolsonaro mostra mais faces perversas com ataques à nação brasileira.

Segundo o deputado federal Frei Anastácio, que participa do II Encontro da tendência com 18 militantes paraibanos, “a carta política da Avante é um alerta à população brasileira sobre os ataques cruéis que o governo já colocou em curso e a necessidade de novas eleições no Brasil, com Lula livre.

Leia a Declaração na íntegra:

Declaração Política do II Encontro Nacional da Avante – Lula Livre!

Nas últimas semanas o governo, que amplia o ataque aos direitos dos trabalhadores no rumo da destruição da Previdência, e entrega total do Brasil aos interesses do imperialismo, mostrou à população mais uma de suas faces perversas: o ataque brutal à educação visando a liquidação da educação pública brasileira.

Após caracterizar as universidades, responsáveis por mais de 60% das pesquisas no Brasil, como espaços de “balbúrdia”, o ministro da educação, Abraham Weintraub, que já havia cortado de maneira leviana o orçamento de três universidades, “contingenciou” (ou melhor, cortou) 30% do orçamento de todas as instituições federais de ensino. Os Institutos Federais e Universidades, que já viviam no limite de sua capacidade operacional após os cortes promovidos por Temer, foram mergulhados em uma situação de calamidade, que aponta para sua inviabilização.

Tal sanha privatista e subserviente, dado que impede a continuidade da produção de conhecimento, fundamental para o desenvolvimento nacional, encontrou a resistência das ruas.

No último dia 15 o país foi tomado por estudantes, professores e trabalhadores, de maneira muito ampla, que disseram não ao desmonte de instituições que durante os governos Lula e Dilma se diversificaram, transformando-se no lócus da esperança de um futuro melhor para os filhos e filhas da classe trabalhadora.

Espaços, antes exclusivos das elites, se cobriram com as cores do Brasil, incluindo nossa juventude negra, indígenas, a grande maioria sendo os primeiros de suas famílias a cruzarem os portais das Universidades e IFs, garantindo acesso a uma educação de qualidade, promotora de uma a formação profissional integrada.

Ao assanhar o formigueiro, Bolsonaro potencializa a indignação quando desqualifica os estudantes que davam uma aula de consciência política. A insolvência deste governo, que se notabiliza pela crise permanente, se amplia a cada dia. Nas ruas ecoou o grito Fora Bolsonaro, fundamental, mas insuficiente nesta quadra da história.
Precisamos dizer que este modelo neoliberal extremo não é compatível com a liberdade e com o bem comum do povo brasileiro. As ruas estão propagando seu recado, em alto e bom som: é preciso derrubar este governo, no seu conjunto. Bolsonaro não é mais tolerado. Chegou no seu limite final. Mas, também, não queremos Hamilton Mourão e o domínio militarista que ameaçou toda a trajetória da república brasileira. Tampouco Paulo Guedes, serviçal da banca internacional, ou Sérgio Moro e seu pacote de extermínio da população negra e pobre e de afronta letal aos movimentos sociais.

Após um processo eleitoral marcado pela disseminação de notícias falsas, financiadas com recursos ilícitos, ausência de debate político e a interdição de LULA, que o povo queria reconduzir à presidência da República, devemos lutar também por novas eleições que deverão ser realizadas com Lula Livre. O golpe continuado que vivenciamos articula todos esses elementos que não se equacionam apenas com a derrubada de Bolsonaro, mas da política que ele representa. Trata-se de restabelecer o Estado Democrático de Direito para que o povo possa de fato escolher os rumos desse país.
Lula Livre!!!!
Fora Governo Bolsonaro!

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!