Deputado denuncia manobra para prejudicar posseiros da fazenda Salgadinho, em Mogeiro

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje (11), que Maria Luiza, uma das herdeiras da fazenda Salgadinho, em Mogeiro, está tentando repassar as terras do imóvel, que está em conflito há sete anos, para a prefeitura da cidade construir casas pelo Programa Mina Casa Minha Vida.

Segundo o deputado, o projeto já estaria na Câmara de Vereadores do município, que inclusive, está resistindo à ideia. “Isso é um absurdo. As 30 famílias que vivem na propriedade nasceram e se criaram lá. Já são mais de 50 anos de convivência na fazenda. Elas são posseiras e possuem o direito de ficar na fazenda. Não vamos aceitar, nem tolerar esse tipo de manobra”, disse o deputado.

Frei Anastácio relatou que quando era superintendente do Incra realizou diversas reuniões com as famílias e vereadores da cidade, buscando uma solução para o problema. Ele disse que o Incra sempre quis adquirir a terra através de desapropriação, ou compra direta. “Mas, infelizmente, a Maria Luiza nunca se manifestou favorável às negociações e não se interessou em resolver o conflito”, relatou o deputado.

Resistência dos trabalhadores

Hoje, os trabalhadores da fazenda impediram que máquinas entrassem em uma área de 10 hectares, na fazenda, para realizar serviço de terraplanagem. “Essa área teria sido vendida a um homem que quer implantar um loteamento no local. Mas, as famílias resistiram e não deixaram que nada fosse realizado”, informou a Irmã Tânia, uma das coordenadoras da Comissão Pastoral da Terra (CPT), que acompanha a luta dos trabalhadores da área.

Para ela, não é justo que dezenas de famílias que nasceram e cresceram na área fiquem desamparadas. “Elas são posseiras, tem direito adquirido e precisam permanecer na terra para tirar o seu sustento”, afirmou Tânia.

A fazenda Salgadinho tem 640 hectares. As famílias estão reivindicando a desapropriação de mais de 400 hectares. O Ouvidor Agrário regional do Incra/PB, Alindo Carneiro, esteve hoje na fazenda e marcou uma nova reunião, para a próxima quinta-feira, com a presença do superintendente do Incra, Cleofas Caju.

Leia também