Deputado denuncia que bandidos dominam cinco cidades e causam pânico em Barra de Santana

Reunião no STR de BarraO deputado estadual Frei Anastácio denunciou, hoje (26), no plenário da Assembleia Legislativa, que a população de Barra de  Santana, Riacho de Santo Antônio, Caturité, São Domingos do Cariri e Natuba não dispõem de nenhum policial militar e está vivendo em clima de terror com ação de bandidos. “Em Barra de Santana, por exemplo,até o padre foi assaltado e mudou os horários das missas, temendo a bandidagem”, denunciou Frei Anastácio.

Segundo o deputado, a população está passando por assaltos no campo e na cidade, arrastões, arrombamentos e ataques constantes contra comerciantes. “O clima é tão tenso que a população está ameaçando se armar para fazer justiça com as próprias mãos”, alertou o deputado.

De acordo com Frei Anastácio, moradores da cidade de Barra de Santana, já chegaram a deter dois acusados de praticar arrastões. “Os dois foram amarrados em praça pública e espancados. Um deles conseguiu fugir. O outro foi entregue a polícia de Boqueirão, que fica a 45 quilômetros de Barra de Santana”, relatou.

Segundo o deputado, a situação foi relatada durante reunião realizada no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, sexta-feira passada (22). A reunião contou com participação de representantes do Banco do Brasil, Correios e Telégrafos, associações de moradores, habitantes da cidade e trabalhadores rurais, representantes de produtores rurais, representante da Câmara de Vereadores de Barra de Santana e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barra de Santana, Paulo Medeiros, que teve a iniciativa de convocar a reunião.

Diante da situação, Frei Anastácio está encaminhando ofícios ao secretário de segurança pública e ao Ministério Público Estadual, solicitando audiência para uma comissão de moradores e representantes de entidades de Barra de Santana.

“Queremos solução para o problema. A capitã Luciana Sirney, comandante da regional da PM, com sede em Boqueirão, afirmou na reunião que dispõe apenas de 134 homens para dar assistência a dez cidades.Ela disse que não tem como destinar nenhum policial para os outros cinco municípios da região, que estão entregues ao deus dará. A polícia Civil está sofrendo também. A delegada Ivanise Fonseca, disse na reunião que dispõe de apenas um agente para dar conta de três cidades”, lamentou o deputado.

Leia também