Deputado denuncia que governo do Estado despreza deficientes no Orçamento Democrático

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje (23), no plenário da Assembleia Legislativa, que os investimentos anunciados pelo governo do estado no Orçamento Democrático (OD) não chegaram aos deficiência no estado. “O que o governo está fazendo é uma enganação. Leva o povo para as plenárias e não cumpre com o que ficou acordado”, disse o parlamentar.

O deputado afirmou que o governo investiu menos de 50%, dos recursos prometidos no orçamento democrático em, 2013, para a Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência, FUNAD. “O valor previsto foi de R$ 1,9 milhões, mas só foram gastos R$ 307 mil. Esse dado está no próprio relatório do governo”, disse o deputado.

Frei Anastácio explicou ainda que das cinco demandas destinadas aos 20 mil deficientes assistidos pela Funad, em nenhuma delas a meta estabelecida no orçamento democrático foi atingida.

“Até mesmo um dos serviços mais importantes, como o da oficina de órtese e prótese, não está tendo atenção do governo no OD. Para esse serviço foi destinada uma verba de R$ 668 mil, mas o governo não aplicou nenhum centavo. Isso é um absurdo”, lamentou o deputado.

Frei Anastácio lembrou que no ranking nacional, a Paraíba ocupa o terceiro lugar entre os estados que apresentaram os maiores percentuais de pessoas com deficiências. Já para a deficiência motora, a Paraíba (8,5%) ficou em segundo lugar no ranking. Alagoas (8,6%) em primeiro e Pernambuco (8,3%) em terceiro.

Pela pesquisa do IBGE, os municípios de São Francisco e Várzea, no Sertão paraibano, têm as maiores proporções de pessoas com algum tipo de deficiência na Paraíba, em que 42% da população desses municípios disseram ter algum tipo de deficiência em 2010.

Leia também