Deputado diz que secretário de saúde difamou Poder Legislativo

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa, hoje (5), para protestar contra a forma com a qual os parlamentares da Comissão de Saúde do Poder Legislativo paraibano foram recebidos pelo secretário de saúde do estado. “Só faltou bomba de efeito moral e spray de pimenta nos olhos. Se com deputados agem assim, imagine com os cidadãos que mais necessitam dos serviços do governo”, lamentou o deputado, enfatizando que o secretário difamou o Pode Legislativo.

O deputado relatou ainda que a atitude do secretário de saúde, Waldson Sousa foi reprovável por não respeitar o Poder Legislativo, já que a visita, previamente negociada, estava sendo realizada na companhia do diretor do hospital. “O secretário foi mal educado, deselegante, desrespeitou os deputados, a Assembleia Legislativa e difamou os cargos que ocupamos. Cargos outorgados pelo povo, diferente do dele que é fruto de uma portaria assinada pelo governador. Acho que o Poder Legislativo tem que tomar medidas jurídicas contra essa ação desvairada de um secretário que, faltou apenas nos agredir fisicamente”, disparou Frei Anastácio.

O parlamentar disse que “esse é o tipo de administração do governo estadual, inquisitivo, grosseiro que não sabe dialogar nem com os deputados, imagina como são tratados os cidadãos, a exemplo dos trabalhadores sem terra que levaram tiros com bala de borracha e spray de pimenta no rosto. Essa é a prática desse governo com quem não concorda com sua ideologia”, afirmou Frei Anastácio, acrescentando que os deputados sentiram na pele o que passam os trabalhadores humildes que são oprimidos por esse governo.

O petista relatou que todo nervosismo do secretário foi justamente porque a situação do Hospital de Emergência e Trauma é muito ruim e ele não queria que fosse vista. “A emergência está em condições precárias de higiene, principalmente, no chão. Além do mais, num espaço para cinco pacientes, existem 21 com as macas coladas umas nas outras. Existe até paciente alojado em cadeira”, disse o parlamentar.

Segundo o parlamentar, as condições em que alguns internos se encontram são lastimáveis. “Algumas pessoas estão alocadas em estreitas macas e para que elas não caiam no chão, são amarradas com faixas de curativos”, disse Frei Anastácio, acrescentando que a visita foi importante para se ter uma realidade das denúncias que chegam a casa Epitácio Pessoa.

Para o parlamentar, a demora no atendimento e nos procedimentos, causa sofrimento tanto para o paciente como para a família. “Na ocasião, ouvimos o relato do irmão de um paciente sobre a falta de acesso ao diretor do Trauma, Edivan Benevídes. Ele disse que o irmão estava esperando por uma cirurgia há 30 dias e que não poderia ser feita porque o paciente havia contraído infecção hospitalar”, relatou.

O deputado Frei Anastácio foi aparteado pelos deputados Toinho do Sopão e Vituriano de Abreu, que parabenizaram a iniciativa do petista em protestar contra as agressões verbais que os deputados sofreram do secretário de saúde do estado.

Leia também