Deputado diz que suspensão de programa da moradia transforma sonho da casa própria em pesadelo

“A suspensão do Programa Minha Casa Minha Vida pelo governo interino, está causando grande preocupação entre as famílias que estavam sonhando com a casa própria. Se antes elas tinham certeza de realizar o sonho, agora começaram a viver um pesadelo”.  A afirmação é do deputado estadual Frei Anastácio (PT), ao criticar o abandono, pelo governo interino, da meta da presidente Dilma de construir dois milhões de moradias até 2018.

O deputado disse que no final de semana fez visitas às famílias sem teto que ocupam o antigo prédio do hotel Tropicana, no centro de João Pessoa, e no prédio do Dnit( Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes),em Cruz das Armas, e constatou a grande preocupação.

“Nos dois locais, vivem cem famílias em precárias condições de higiene, sem renda, com crianças doentes e em estado vulnerável. Embora as que estão no prédio do Hotel estarem com casas prometidas, agora começaram a perder as esperanças. Assim como elas, milhões de outras famílias em todo o Brasil voltaram a esse mesmo pesadelo do sonho da casa própria que, no governo do PT, se tornou realidade para muita gente”, disse o deputado.

O que todos esperam, de acordo com o parlamentar, é que o governo golpista também não retire esse sonho do povo. “Ele já deu golpe na agricultura familiar, desmontando o Incra e o Ministério do Desenvolvimento Agrário e agora atinge a moradia. Esses dois fatos juntos possibilitarão o aumento no número de favelas nas grandes cidades.

Ou seja, com o enfraquecimento da agricultura familiar, as pessoas deixarão ainda mais o campo para morar nas cidades. Sem ter onde morar, se aglomeram nas periferias, ou em prédios como esses do INSS, antigo Hotel Tropicana e o prédio do Dnit, todos na área urbana de João Pessoa.

Tijolinho vermelhoProvidências

Frei Anastácio disse que na condição de presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa irá tomar algumas providências para amenizar os problemas enfrentados pelas famílias que estão ocupando os prédios visitados por ele.

“Iremos saber como está o cronograma de entrega das casas a essas famílias e se ainda existem. Também iremos solicitar que as Secretarias de Saúde do Município e do Estado enviem profissionais médicos para atender às crianças e idosos que estão doentes, em estado de vulnerabilidade. Entre outras medidas, iremos ainda solicitar uma visita da vigilância sanitária para avaliar a situação dessas famílias, além de requisitar da Conab cestas básicas para amenizar a fome daquelas que estão em maior dificuldade”, disse o deputado.

Leia também