Deputado diz que tentativa de impeachment de Dilma desmoronou e não haverá renúncia

O deputado estadual Frei Anastácio criticou, hoje (05), a proposta da grande mídia e do próprio PMDB que querem a renúncia da presidente Dilma. “A burguesia está vendo o plano de impeatchmen desmoronar e começa a procurar outras formas de querer atingir o governo. Mas, não haverá renúncia”, disse o deputado.

De acordo com o deputado, uma mulher que sofreu nos porões da ditadura militar não irá ceder a essas pressões sem fundamentos. “Com raras exceções, a Câmara e o Senado são duas pocilgas. Dessa forma, ninguém tem moral para sugerir a renúncia de Dilma, principalmente o PMDB que agora está todo manhoso sugerindo isso”, disse o deputado.

O deputado argumenta que o povo tem que ficar alerta para o seguinte: “Se Dilma sair,Temer assume e ele está sujo. Se temer não assumir sobra para Eduardo Cunha, mais sujo que “pau de galinheiro”. Se Cunha não assumir, na linha sucessória está Renan Calheiro, outro sujo. Dessa forma, não temos uma melhor opção do que deixar Dilma Governar e retomar o crescimento do Brasil. Ela não está sendo acusada de nenhuma corrupção. Não há nada que desabone a conduta da presidente. Não se pode tirar alguém do poder simplesmente alegando má administração”,destacou.

Não irá haver renúncia

Frei Anastácio lembrou que a própria folha de São Paulo, em seu editorial de sábado, admite que o impedimento da presidente não  seria nada bom, diante da falta de provas, da ausência de elementos jurídicos que possam contextualizar esse impedimento. “Dessa forma, diante do desespero de ver a tentativa de golpe da elite desmoronando, a grande mídia está apelando para que a presidente Dilma renuncie. Mas, isso não vai acontecer. Nem há motivo para isso”, afirmou

O petista disse que estão querendo colocar Michel Temer no mesmo patamar de Dilma, sugerindo que ele também renuncie. “Mas, é bom lembrar que Michel Temer é citado no lava jato e Dilma não. Dessa forma, senhores e senhoras, o que vemos é uma repetição do que ocorreu em 1954 e durante o golpe militar, com a grande mídia tentando forçar a barra para direcionar os destinos do país para um cenário que as elites querem”,argumentou.

Mas, segundo ele, nada disso vai acontecer. Naquele tempo, segundo o deputado, o povo era desprovido de meios alternativos de comunicação. “Hoje, se a grande mídia não nos dar vez, mas temos as redes sociais, temos os blogs, os sites que publicaram as nossas posições. Então, não dar simplesmente para matar um governo eleito pelo povo, como sugeriu aqui na semana passada, o nobre deputado Renato Gadelha. Não dar para tirar de cena um governo eleito com 54 milhões de votos, por pedaladas fiscais que não são crimes jurídicos. O governo está mal, sim admitimos que sim. Precisamos de melhorar a economia é verdade. Mas, essa crise em quase sua totalidade é política”, afirmou.

O deputado disse que desde que terminou as eleições, a oposição não deixa o governo seguir em frente. Quer o poder de qualquer forma. Mas, o povo brasileiro não vai permitir que isso aconteça. As manifestações das ruas, a favor do governo mostraram isso. “Eu digo mais: se esse governo que está ai cair, a situação nesse país ficará sem controle.Além do país ficar nas mãos de gente suja, o povo que viu o Brasil crescer nos últimos 12 anos,não vai parar. Irá ás ruas,irá à luta”, advertiu.

Revista Isto É

Frei Anastácio também criticou a Revista Isto é que publicou matéria de capa dizendo que Dilma estaria descontrolada emocionalmente e vivendo sob remédios psiquiátricos. “Essa é uma “imprensa maldita”, que quer ver o pior para o país. E ao criticar Dilma, está atingindo todas as mulheres do país. Não concordamos com isso, e repudiamos essa revista que irá responder na justiça as ofensas feita à presidente”, disse.

 

Leia também