Deputado diz que TSE está contra o povo brasileiro

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) disse hoje (13), na Assembleia Legislativa, que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não foi apenas para absorver Temer. Mas, sim, para consolidar o que o golpe político tenta preservar. “Querem manter um governo ilegítimo, sem expressão, estabelecido a partir de uma aliança parlamentar de direita. Tudo isso, contra o povo brasileiro”, disse o deputado.

O deputado disse que a posição do presidente do TSE, Gilmar Mendes, já era espetada. “Ele é conhecido pelo seu temperamento forte, bem como por seus fortes laços com os segmentos mais a direita da política e economia nacional. É um legítimo representante da elite empresarial desse país”, afirmou.

O parlamentar afirmou de uma só fez, Gilmar Mendes desprezou provas consignadas nos autos pelo relator, Ministro Hermam Benjamim, como fundamentais para a consolidação da cassação de Temer. “Tenho que o desfecho desse julgamento teve uma roupagem muito mais política do que jurídica”, destacou.

Na  avaliação do deputado, prevaleceu no TSE a tese em torno da preservação de uma pretensa estabilidade político-econômica que não se ampara na vida real. “Sou favorável que o STF, nos termos da Reclamação apresentada pela Rede Sustentabilidade no dia de ontem, anule o julgamento do TSE. O país não pode ficar a mercê de um governo ilegítimo, que atenta contra os direitos da população, que tenta se manter pela força de um parlamento que, em bom número, não resiste a investigações de seus principais líderes, base de sustentação desse governo.Defendo o fim desse governo e a convocação de eleições diretas para a escolha do novo presidente e vice-presidente da república”,afirmou.

Segundo o deputado, a cada dia que passa surgem mais denúncias de corrupção e de ligações espúrias envolvendo figuras chaves desse governo com setores investigados pela Lava-Jato.  “A cada dia, Temer tem que vir a pública para desmentir situações que expõem as vísceras de seu governo. O mais recente caso tem haver com a bisbilhotagem praticada contra o Ministro Fachin, Relator da Lava Jato no STF. Por mais que tentem negar, as primeiras informações levam a crer que Michel Temer, sim, autorizou a varredura na vida do Ministro Fachin. Pois É chegada a hora de ultrapassarmos essa página de nossa história”, disse.

De acordo com o deputado, enquanto representante do povo da Paraíba lutará, até o fim, para ajudar a superar a grave crise política pelas vias da democracia. “Não tenhamos receio do voto. Creio piamente que esse é o único instrumento capaz de nos levar a superação da crise, sem o qual poderemos enveredar por caminhos ainda mais tortuosos”, advertiu.

 

Leia também