Escândalo do Jampa Digital é destaque na página do PT e Jornal do Comércio repercute

Publicação afirma que há a possibilidade de envolvimento do PSB com a empresa Ideia Digital

O Jornal do Comércio divulgou uma matéria na qual mostra que o PT voltou a atacar o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos e o candidato a reeleição na Paraíba, Ricardo Coutinho, ambos do PSB, nas redes sociais. Na página oficial do Partido dos Trabalhadores no Facebook , uma publicação afirma que há a possibilidade de envolvimento do PSB com a empresa Ideia Digital, alvo de investigação no escândalo do Jampa Digital. Na postagem é dito que “o Ministério Público investiga um esquema de desvio de recursos para financiamento de campanhas políticas instalado nos governo de Pernambuco, da Paraíba e no Ministério da Ciência e Tecnologia, na gestão do então ministro Eduardo Campos”.
O texto lembra ainda que o ex-secretário da gestão Eduardo Campos, Anderson Gomes, poderia ter ligação com a empresa. Anderson foi secretário de Ciência e Tecnologia e Educação, as duas pastas responsáveis pela parceria com a Ideia Digital. As contratações somam 77,5 milhões de reais. O PT lembrou que um filho e um cunhado de Anderson Gomes tambem trabalharam na empresa.

Leia o conteúdo na íntegra:
UMA IDEIA NA CABEÇA

O Ministério Público investiga um esquema de desvio de recursos para financiamento de campanhas políticas instalado nos governo de Pernambuco, da Paraíba e no Ministério da Ciência e Tecnologia, na gestão do então ministro Eduardo Campos, presidente nacional do PSB e pré-candidato do partido à Presidência da República.

A apuração se baseia em levantamentos da Polícia Federal, Ministério Público, Controladoria Geral da União, a CGU, e do Tribunal de Contas de Pernambuco realizados sobre contratos firmados entre secretarias estaduais e a empresa Ideia Digital.

Somente em Pernambuco essas contratações somam 77,5 milhões de reais.

Neste caso, os contratos foram firmados pelo ex-secretário Anderson Gomes, durante suas passagenspelas pastas de Tecnologia (2010) e da Educação (2011-2012), já no governo Eduardo Campos.

Anderson, que foi assessor especial do governo até 29 de julho do ano passado, é considerado homem chave no esquema em razão de sua proximidade com representantes da empresa.

Nas investigações foram descobertos dois filhos e um cunhado dele empregados pela Ideia Digital.

Todo esse trânsito atraiu a atenção dos órgãos de investigação e revelaram a facilidade com que a Ideia Digital obtém contratos em áreas dominadas pelo PSB.

Além de Pernambuco, a empresa também obteve sucesso em acerto na Paraíba, governada por Ricardo Coutinho (PSB).

Neste caso, a Polícia Federal constatou fraude e superfaturamento no custeio do projeto Jampa Digital, que funcionaria em João Pessoa, firmado em convênio com o Ministério da Ciência e Tecnologia, à época sob comando do partido de Campos.

Do mesmo modo, por meio da adesão a atas de registro de preço em vigor na Paraíba, Campos, já no governo de Pernambuco, contratou a empresa sem licitação.

Com isso, a Ideia Digital obteve mais três contratos, sendo dois em 2012 e outro no ano seguinte.

Com base nos acertos em João Pessoa (PB), replicados em Pernambuco, a CGU constatou superfaturamento de 1,4 milhão de reais.

A mesma apuração aponta que a Ideia Digital pratica sobrepreços nos serviços e equipamentos fornecidos que vão de 200% a 500% sobre os valores de mercado nesse contratos.

Da Redação
Com Jornal do Comércio

Leia também