Com esse corte, Bolsonaro já retirou R$ 29 bi da saúde

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) afirma que Bolsonaro além de cometer crimes ao boicotar o combate à pandemia, promover aglomerações, negar uso de máscara, distanciamento social, defender remédios sem comprovação científica e recusar vacinas, ele tenta acabar com o Sistema Único de Saúde com redução no orçamento. “De 2019 até agora, Bolsonaro já retirou R$ 29 bilhões da saúde. Isso é crime e precisa de punição”, ressalta o deputado Frei Anastácio.

“É crime em cima de crime. Em 2019, Bolsonaro retirou R$ 9 bilhões da saúde para comprar dois navios de guerra. Este ano, retirou R$ 20 bilhões do orçamento da saúde, no momento em que o país mais precisa em plena pandemia. Em vez de priorizar a saúde, ele reforçou o orçamento das forças armadas com aporte  de R$ 8,32 bilhões. Ora, a guerra do Brasil é contra a covid-19. Precisamos reforçar o SUS para salvar vidas, não de armas”, disse.

Massacre ao povo

Frei Anastácio afirma que Bolsonaro está promovendo um massacre contra a população. “Com essa atitude genocida, ele já retirou R$ 29 bilhões da saúde. Cortar recursos da saúde significa provocar a morte de mais pessoas, sobretudo, nessa situação de pandemia. É isso que esse governo está promovendo. Ele está matando mais pessoas e programando a morte de outras. É um absurdo isso que a nação está enfrentando”, lamentou.

O congressista destacou que esse corte de R$ 20 bilhões na saúde, acontece mesmo após créditos adicionais no Orçamento para a Saúde, que ficou em R$ 148,7 bilhões. No ano passado, o orçamento foi de R$ 168,4 bilhões gastos em 2020. “Esse presidente precisa ser impedido. Ele só destrói o país e a vida dos brasileiros. Não há mais como tolerar esse genocida”, afirmou.

Perdas do SUS

O parlamentar explicou que além desses ataques de Bolsonaro à saúde, existem as perdas que a área vem sofrendo em consequência da Emenda Constitucional do Teto de Gastos (EC) 95, que só em 2019, provocou a perda de R$ 20,19 bilhões de investimentos na saúde pública. “A previsão é de que o Sistema Único de Saúde poderá ultrapassar R$ 400 bilhões de perdas, nos 20 anos de vigor da EC-95. E com Bolsonaro fazendo cortes, a situação piora ainda mais. Precisamos retirar esse genocida do poder”, concluiu.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here