Foto: Gabriel Paiva
Foto: Gabriel Paiva

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que a perseguição de Bolsonaro ao Nordeste está longe de acabar. Mais uma prova disso é o número das novas concessões do Programa Bolsa Família, que destinou apenas 3% do número de benefícios para a região. Isso representa pouco mais de 3.000 famílias contempladas, num universo de 100 mil novos benefícios.

“Hoje, o Nordeste concentra quase 37% das famílias em situação de pobreza, ou extrema pobreza, na fila do Bolsa Família. Dessa forma, não faz sentido que apenas 3% das novas concessões tenham sido destinadas ao Nordeste. Essa é mais uma prova de que o presidente continua perseguindo o nordestino, simplesmente porque não teve maioria de votos na Região”, lamentou o deputado.

Governo priorizou Sul e Sudeste

Segundo Frei Anastácio, o governo priorizou as regiões Sul e Sudeste. As duas regiões foram beneficiadas com 75% das novas concessões do Bolsa Família. “O número de novos benefícios concedidos em Santa Catarina, por exemplo, foi o dobro da região Nordeste. É bom destacar que Santa Catarina  tem uma população oito vezes menor que o Nordeste e é governada por Carlos Moisés (PSL). Já a região nordestina tem governadores  de oposição a Bolsonaro. Isso é uma prova clara de perseguição e desprezo aos pobres”, acusou o deputado.

De acordo com o congressista, o presidente Bolsonaro tem agido de forma vingativa com a região do Nordeste, por ter sido a única região do país onde perdeu feio para o candidato do PT.

“É uma afronta que de 100.000 novas famílias beneficiadas, apenas 3.035 famílias estejam no Nordeste, uma das regiões mais populosas e com maior número de pessoas carentes. Bolsonaro não está governando para o povo, está governando para si e para seus aliados”, disse Frei Anastácio.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!