Frei Anastácio - Gabriel Paiva

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse, hoje (20), que em vez de incitar a população com retóricas antidemocráticas, desrespeitar orientações da Organização Mundial de Saúde, Bolsonaro deveria se alinhar com os poderes constituídos para ajudar o Brasil a vencer essa pandemia do Coronavírus. “Ele é um agitador antidemocrático, que insulta e desrespeita a democracia do Brasil com a pretensão de golpe”, afirmou.

“Enquanto o Congresso Nacional trabalha em prol do povo, Bolsonaro tenta desqualificar as ações do Parlamento com argumentos fantasiosos de que querem quebrar o Brasil e tirá-lo da cadeira de presidente. Graças ao empenho do Congresso, o povo está recebendo assistência. Uma das provas é o auxílio de R$ 600. O presidente enviou proposta de apenas R$ 200 reais. Diante da pressão da oposição, o valor foi elevado. Mas, se dependesse da equipe econômica do governo, não passaria dos R$200. Depois, diante da pressão, o próprio governo entrou em acordo. Mas, os méritos dessa e de outras ações, são do Congresso”, disse o deputado.

Desrespeito ao povo e às vítimas

Frei Anastácio também criticou Bolsonaro por incentivar o povo a voltar ao trabalho e às ruas. “Quando ele vai às ruas e às manifestações está desrespeitando, não só as orientações das autoridades de saúde. Está também menosprezando as famílias que perderam entes queridos, vítimas do Coronavírus. Eu, particularmente, perdi uma pessoa de nossa família, em São Paulo, com apenas 49 anos de idade. A família não pôde nem se despedir do nosso ente querido, por causa dos riscos de contaminação. Quando a gente vê o chefe da nação desdenhar do Coronavírus, quando a gente assiste apoiadores do presidente nas ruas com caixão em manifestações (incentivados por ele), só temos a lamentar que o país tenha um presidente que não assume o sentimento e o sofrimento de uma nação e do mundo”, lamentou o deputado.

O parlamentar argumentou ainda, que Bolsonaro criou mais essa polêmica, ao participar da manifestação do dia 20, para formar mais uma “cortina de fumaça” para desviar as atenções da repercussão negativa sobre demissão do ministro da Saúde, diante de um momento crescente da pandemia no nosso país. “Com essa forma irresponsável de se posicionar, Bolsonaro também quer tirar as atenções da gravidade que é a pandemia do Coronavírus”, apontou.

O congressista também elogiou as manifestações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, diante dos ataques pessoais sofridos por Bolsonaro. “Rodrigo Maia está desempenhando a função dele, de não deixar o Brasil parar diante da pandemia. Enquanto isso, Bolsonaro procura agitar o povo, promover a discórdia com acusações fantasiosas, adotando retóricas que ferem a democracia. Isso para agradar seus seguidores e alimentar o sonho de um novo golpe militar”, concluiu.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here