Frei Anastácio alerta para aumento da violência com sucateamento da PF e PRF

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) disse que além de tirar direitos históricos da classe trabalhadora, o governo Temer está promovendo um verdadeiro desmonte do serviço público federal. “As mais recentes ações desse governo atingem diretamente a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Federal (PF). Com esse sucateamento dessas duas forças, a violência aumentará nas estradas, as nossas fronteiras ficarão vulneráveis e os crimes federais aumentarão”, alertou o deputado.

Segundo o parlamentar, a fragilização dos serviço público, é uma forma adotada pelo golpista para fortalecer a iniciativa privada, que só visa o lucro em cima do povo brasileiro. As polícias Rodoviária Federal e Polícia Federal que ganharam total atenção no governo do PT estão sendo sucateadas pelo governo Temer”, disse o parlamentar.

Para o deputado, a situação de Temer é insustentável.O único record que ele conseguiu até agora foi uma popularidade de 3%, a primeira vez que se viu isso no Brasil. “Não tem mais como esse governo golpista se manter no poder. Tudo que eles alegavam como salvação, fez o país entrar num poço sem fundo. Com 3% de popularidade, esse governo só conseguiu bater esse record no poder”, ressaltou Frei Anastácio

O parlamentar acrescentou que esse governo não tem nenhuma atenção positiva em relação aos órgãos públicos federais, muito menos com os serviços para a população. Segundo ele, “já na entrada do presidente golpista, foram modificadas as estruturas do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), tirando o poder de ministério e hoje vemos os resultados atingindo até a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Federal (PF)”, disse.

“Semana passada, com o orçamento reduzido, a Polícia Federal teve que suspender a emissão de passaportes e essa semana a Polícia Rodoviária Federal terá que suspender diversas operações porque não tem mais recursos. É um desmonte da máquina pública que esse governo está fazendo”, lamentou Frei Anastácio.

A suspensão da emissão de passaporte ocorreu por causa dos recursos repassados para a PF, este ano, que foram insuficientes para a demanda normal. Só foi repassado ao órgão metade do solicitado para o ano todo. Já a PRF reduzirá o policiamento nas rodovias federais. Em nota divulgada na noite de terça-feira (4), a corporação informou que haverá diminuição do patrulhamento com viaturas, suspensão de resgates aéreos e fechamento de unidades pelo país. Isso também ocorreu por causa da falta de verbas para cobrir as diárias, combustíveis, manutenção dos postos de fiscalização, entre outros. Segundo o site G1, o valor repassado para a PRF é 44% menor do que o solicitado pela corporação. “Com essa redução dos recursos para a PRF, quem se aproveita disso são os infratores e bandidos, colocando o país num caos maior ainda. Se não for feito nada, estaremos entregues a sorte”, criticou o parlamentar.

 

 

Leia também