O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) alertou que enquanto Bolsonaro manda o povo deixar de usar máscara, aconselha e promove aglomerações, critica vacina e é contra isolamento social, as projeções do Instituto de Métricas em Saúde da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, apontam que o Brasil poderá atingir 727 mil mortes até outubro.

“Os especialistas afirmam que o Brasil enfrenta uma transmissão comunitária do coronavírus muito alta, sem controle e fora dos padrões. Além da falta de vacina, temos um presidente que incentiva o povo a não tomar os cuidados devidos para evitar a disseminação do vírus. Ele empurra a população para a morte, ainda aposta na contaminação de rebanho para tentar vencer a pandemia”, lamentou.

Situação pode piorar

Frei Anastácio destacou ainda que segundo os estudos, cada cem pessoas contaminadas com o coronavírus transmitem o vírus para mais 107. “Com ajuda de Bolsonaro essa contaminação caminha a passos largos. Ele é um criminoso que não se preocupa com o sofrimento de quem perdeu entes queridos, das pessoas que estão sofrendo com sequelas deixadas pela doença, além dos órfãos de pai e mãe”, afirmou o deputado.

Frei Anastácio relatou ainda que o Instituto americano alertou que se houver algum fato que agrave a pandemia, o número de mortos poderá ser maior, saltando para 847 mil mortos no Brasil. “As únicas saídas para evitar isso, são os cuidados com as orientações das autoridades de saúde e apressar a aplicação de vacina na população. Mas, no ritmo que vai dificilmente alcançaremos a meta de vacinar toda população até o final do ano, como promete o governo”, explicou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here