O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) alertou que com o atual ritmo de vacinação, o Governo Federal só chegaria a imunizar 70% da população, em abril de 2022. “O problema é que além de não ter as doses suficientes para atingir esse índice, recomendado pelas autoridades de saúde, existe uma previsão de vacinas só para 65% da população e sem meta de quando esse índice de imunização seria atingido”, alertou o deputado.

 O deputado relata que “estudos apontam que para potencializar os efeitos da vacina, é preciso que a imunidade coletiva seja atingida, e para isso, precisamos que 70% da população no mínimo esteja vacinada. O cronograma do Governo tem caminhado a passos lentos e a previsão é que apenas  em abril de 2022 a meta de 70% seria atingida, se houvesse estoque de vacina para isso”, afirmou.

O congressista lembra que hoje o número de pessoas vacinadas no país não chega a 5%. Frei Anastácio lembra que para atingir o melhor cenário, que é alcançar 70% de pessoas vacinadas até o final do ano, o Governo teria que assinar contratos de compra com  Pfizer, Janssen, Sputnik V e Moderna.

“Com boa vontade do Governo, toda a população terá sido vacinada no início de 2022. A vacinação está lenta e sabemos que não é culpa da logística do SUS, pois em outros cenários, o Brasil mostrou ter experiência e agilidade o suficiente para imunizar mais pessoas. Na campanha contra a influenza, por exemplo, o Brasil vacinou 80 milhões de pessoas em três  meses”, comentou.

O parlamentar lembrou ainda que outros países estão bem à frente do Brasil quando se compara o número de pessoas vacinadas por dia. “O Brasil tem vacinado em média 0,1% da sua população por dia, enquanto Chile e Estados Unidos vacinam 0,26% e 0,22%, respectivamente. Iremos cobrar medidas do Governo que agilizem esse processo de imunização”, concluiu.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here