O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) alertou que o governo Bolsonaro está usando mais uma forma para dificultar a fiscalização das infrações trabalhistas no Brasil, com o redirecionamento de dinheiro que seria usado para viabilizar a ação das equipes do Ministério Público do Trabalho, no combate ao trabalho escravo, infantil, acidentes de trabalho e outros tipos de infrações.

“Bolsonaro está desviando para outro fim, os recursos arrecadados com as infrações trabalhistas, que eram usados para aparelhar as equipes de fiscalização. Com isso, ele deixa as ações de fiscalização enfraquecidas, ou seja, abre as porteiras para os que praticam irregularidades contra trabalhadores e trabalhadoras no país”, disse o deputado.

Frei Anastácio relatou que auditores, integrantes do Ministério Público do Trabalho e Justiça do Trabalho reprovaram essa manobra do presidente Bolsonaro. “Na verdade, Bolsonaro só age para prejudicar a classe trabalhadora e proteger a classe empresarial e o patronato. Ele veio para destruir direitos e impor apenas deveres para a classe trabalhadora, o que beneficia os grandes e poderosos”, afirmou.

O parlamentar disse que auditores ouvidos em uma reportagem publicada pela Folha de São Paulo, alertaram que essa medida de Bolsonaro pode paralisar as fiscalizações contra trabalho escravo, acidente de trabalho e trabalho infantil. “Bolsonaro esvazia completamente, com essa manobra, a fiscalização trabalhista no Brasil. Isso é vergonhoso, é um crime”, concluiu.

2 anexos

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here