Frei Anastácio anuncia agenda de debates sobre reforma da Previdência em todo Estado

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) anunciou, hoje (22), na tribuna da Assembleia Legislativa, que o mandato dele realizará uma agenda de debates em todo estado, para discutir junto aos trabalhadores e movimentos sociais do campo e da cidade, a reforma da Previdência. “Não podemos ficar de braços cruzados diante desse absurdo que o governo federal está querendo impor ao povo brasileiro”, disse o deputado.

Frei Anastácio relatou que na semana passada, esteve em 27 municípios do médio e alto Sertão do estado e presenciou o povo todo muito preocupado com essa reforma, que só trará prejuízos ao povo brasileiro. “Essa proposta indecente do presidente golpista atinge até quem já morreu, uma vez que não dará direito a pensão integral para quem fica vivo. Temos que mobilizar a classe trabalhadora contra mais esse golpe”, disse.

O parlamentar argumentou ainda que a proposta que está sendo apresentada como salvação, poderá enterrar de vez a Previdência. “Quem é que, sabendo que não irá se aposentar, contribuirá com a Previdência? As pessoas irão deixar de contribuir, para fazer poupança, ou aplicar o dinheiro. E isso dará muito mais resultado do que esperar por um benefício que não virá.  Talvez seja essa a intenção do presidente golpista, que é acabar de quebrar a Previdência”, afirmou o deputado.

Vitória de trabalhadores em Mogeiro

O deputado também elogiou a ação dos trabalhadores rurais de Mogeiro, que impediram a aprovação de um projeto de lei que iria transformar todas as áreas rurais abaixo de 300 hectares em loteamentos urbanos. “As comunidades dos assentamentos Dom Marcelo, Padre João, Benta Hora e os posseiros das Fazendas Salgadinho, Paraíso e Fazendinha ocuparam a câmara de vereadores e o projeto foi arquivado a pedido da própria prefeitura de Mogeiro”, disse o deputado.

De acordo com o deputado, o projeto de lei da prefeitura de Mogeiro iria beneficiar diretamente o setor imobiliário, sem levar em conta a situação de muitas famílias de acampamentos e assentamentos que vivem da agricultura e vendem sua produção em feiras e mercados. “Os trabalhadores mostraram união, força e determinação ao lotarem a Câmara de Vereadores para defender seus direitos”, afirmou o deputado.

Leia também