WhatsApp Image 2020-04-02 at 18.21.03 (1)

 

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) voltou a apelar para que o veto de Bolsonaro, ao auxílio emergencial para os agricultores, seja derrubado pelo Congresso Nacional. “Mais de seis milhões de agricultores estão esperando pela derrubada desse veto, pelos deputados e senadores. Além dos agricultores, várias outras categorias também precisam dessa ajuda”, disse o deputado.

O parlamentar lembra que o veto atingiu diversas outras categorias, a exemplo de catadores de caranguejo, catadores de material reciclável, marisqueiros, manicure, pedicure, profissionais de educação física, caminhoneiros, diaristas, garçons, motoristas de aplicativos, camelôs, garimpeiros, guias de turismo, taxistas entre outras. “São profissionais que estão sofrendo com a pandemia e também precisam de ajuda. Mas, o presidente não tem compaixão dos que sofrem”, acusou.

Frei Anastácio relatou que no caso dos agricultores, em muitos estados as famílias não tiveram uma boa produção e estão sofrendo, como é o caso do Rio Grande do Sul. “Mesmo nos estados, onde houve bom inverno, os agricultores estão tendo dificuldade porque não têm a quem vender a colheita”, informou.

O parlamentar afirmou que, mais uma vez, Bolsonaro discriminou a agricultura familiar, enquanto libera dinheiro para bancos e para o agronegócio sem questionar nada. “Vamos derrubar esse veto e levar essa ajuda para essas categorias. Peço a cada um dos colegas parlamentares para ajudar nessa luta”, apelou.

Profissionais de PSFs

O deputado também afirmou que defende a destinação do auxílio emergencial para os profissionais de saúde que trabalham no enfrentamento ao Coronavírus. “Defendo que esse benefício não seja só para os que estão dentro de hospitais e nas UTIs. Mas, também para os profissionais dos PSFs que, na maioria das vezes, fazem os primeiros atendimentos dos infectados e monitoram os que ficam se tratando em casa. Eles também estão colocando suas vidas em risco”, explicou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here