O deputado federal Frei Anastácio (PT) fez apelo, através de pronunciamento na Câmara, para que a direção nacional da Conab tome providências para reabastecer o estoque de milho na unidade da Paraíba e também mude a política de reajuste de preços na venda do cereal, que está sufocando o produtor rural.

 “A Conab não pode continuar explorando tanto os produtores rurais com o preço do milho. A cada 15 dias, o preço do milho é  reajustado. Na Paraíba, uma saca de milho está custando quase R$ 100 reais. Este mês, por exemplo, esse valor só é válido de 16 a 30 de setembro. No início de outubro já virá outro aumento. Não há quem suporte isso”, lamentou.

Frei Anastácio informou ainda que, além disso, o estoque de milho na Paraíba está quase zerado. “Recebemos informações de que a quota por produtor, que era de cem sacas, caiu para apenas 25 sacas. O governo anunciou que havia comprado um grande estoque, só que nada chegou ainda na Paraíba. O governo tem que resolver esses problemas”, apelou.

O parlamentar argumentou que a forma adotada pelo governo, para o reajuste no preço da saca do milho, está muito parecida com a política de aumentos dos combustíveis. “A Conab não pode agir dessa forma. Essa companhia foi criada para auxiliar os produtores rurais, não para explorar. A Conab é um órgão regulador de estoque, mas o governo Bolsonaro transformou a companhia num armazém de vendas, sem olhar a necessidade da população produtora do campo”, afirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here