Frei Anastácio apoia mobilização de mulheres do Campo, ligadas ao MST

IMG-20150309-WA0001

O deputado estadual Frei Anastácio está apoiando o calendário de mobilização das Mulheres do Movimento dos Sem Terra (MST). “No mês dedicado às mulheres, elas elaboraram uma grande pauta de mobilização e nosso mandato está dando total apoio. É muito importante as mulheres do campo mostrar sua força e que estão organizadas para mudar a sociedade”, comentou o deputado.

Além do apoio às mulheres hoje, durante o dia, Frei Anastácio participou de atividades no assentamento Barra de Gramame, no Conde, onde participou de reunião com a participação do superintendente do Incra-PB, Cleófas Caju, para debater temas relacionados ao crédito rural. Depois ele foi prestar apoio as mulheres do Movimento dos Sem Terra (MST).

Na Paraíba, as ações das mulheres se concentraram no litoral, no engenho da Usina Giasa, atualmente sob o registro de BioSev, pertencente a um grupo francês, sendo um dos proprietários o jogador de futebol Zinédine Zidane. A empresa trabalha com a monocultura de cana de açúcar com cerca de 32 mil hectares, mas a área ocupada por quase 400 mulheres, são de cerca de 200 hectares e que já começaram a plantar feijão e macaxeira, com palavras de ordem “Cana de açúcar não enche prato” e que o que elas planta é benéfico e saudável para a população.

“De fato as mulheres do movimento se organizaram e reivindicam com legitimidade que não é benéfico para nossa população, a monocultura. Precisamos entender de uma vez por todas, que nossa alimentação nutritiva e diversificada, vem da agricultura familiar, vem do trabalho dessas mulheres que produzem legumes, verduras e folhas, além dos alimentos de origem animal”, ressaltou Frei Anastácio.

O movimento soltou nota esclarecendo que essas atividades objetivam discutir os impactos desse modelo de desenvolvimento na vida das mulheres camponesas e mostrar que é possível um projeto de agricultura baseado na agroecologia.

Segue nota.

 

IMG-20150309-WA0000

Leia também