Foto tirada antes da Pandemia

O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) afirmou que apoia a mobilização que os servidores públicos de todo o Brasil estão realizando, esta semana, em Brasília, contra a proposta de reforma administrativa do governo Jair Bolsonaro por meio da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 32).

 “É uma reforma que acaba com os serviços públicos no Brasil. Bolsonaro quer deixar o serviço público movido através do apadrinhamento político. Quer retirar direitos, precarizar o trabalho e manter servidores subservientes aos políticos que os indicarem para os cargos”, disse o deputa

Só prejuízos 

O parlamentar relatou que a reforma só traz prejuízos para os servidores e, consequentemente, para o serviço público. “A reforma promove ataques sem precedentes aos direitos adquiridos pelo funcionalismo. A PEC 32 propõe o fim dos adicionais de tempo de serviço, estabilidade, propõe redução de salário, deslocar os servidores de seus setores de origem para o INSS, inclusive aposentados e pensionistas, que passarão a ter benefício pelo teto do INSS e não dos salários”, relatou.

O deputado explicou ainda que a PEC acaba com aumento de remuneração ou de parcelas indenizatórias retroativas. “Com essa proposta, Bolsonaro também extinguirá licença-prêmio, licença-assiduidade e quaisquer benefícios adquiridos através do tempo de serviço, entre outros. É um ataque terminal contra o servidor e o serviço público”, disse o deputado.

Frei Anastácio destacou que a presença massiva dos servidores em Brasília é de suma importância para pressionar os parlamentares. “Os servidores e servidoras que representam entidades de todo o país estão fazendo um trabalho correto. Além de defender seus direitos, estão lutando pele preservação do serviço público no Brasil. Os serviços públicos são um patrimônio da nação e não podem ser destruídos assim, como esse governo genocida quer”, afirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here