O deputado federal Frei Anastácio disse que ele, assim como toda bancada do PT, na Câmara Federal, apoiam o Projeto de Decreto Legislativo apresentado pelo líder da minoria, deputado José Guimarães (PT/CE), sustando o decreto de Jair Bolsonaro que privatiza a Fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo. 

“A Fortaleza está sendo muito bem administrada, por grupos e instituições culturais da comunidade local, desde 1991, sem depender de nenhum tipo de recurso público. Por que privatizar se o local não causa despesa para a administração pública? Além disso, é um patrimônio gerido por grupos que são do município, o que é muito bom. Resta perguntar: o que está por trás dessa tentativa de privatização?”, indagou o deputado.

O parlamentar reforçou que administrativamente não há motivo algum para o Presidente da República privatizar a Fortaleza, que é tombada pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional-, desde 1938.

Patrimônio preservado e bem cuidado

“A Fortaleza de Santa Catarina é o mais importante monumento histórico-militar da Paraíba. É bom lembrar, que até 1991 toda estrutura estava abandonada. Hoje, é um local bem cuidado e preservado. Ressalto ainda, que a Fortaleza é uma das maiores e mais visitadas do Brasil. Portanto, vamos lutar para impedir essa privatização, sem motivos”, afirmou.

O congressista também criticou a forma autoritária do Ministério do Turismo agir para investir na privatização. “O ministério simplesmente anunciou que iria privatizar, sem nenhuma discussão sobre o assunto com a comunidade, nem com os grupos culturais da sociedade civil que administram tão bem o local. Não podemos aceitar isso”, concluiu.

O Projeto de Decreto Legislativo visa barrar também a privatização do Forte Nossa Senhora dos Remédios, em Fernando de Noronha/PE, Forte Orange, na Ilha de Itamaracá/PE, além da Fazenda Pau D’Alho, em São José do barreiro/SP.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here