Frei Anastácio cobra do governo recuperação de metralhadora furtada da PM

Arma da políciaO deputado estadual Frei Anastácio (PT) solicitou hoje (21), no plenário da Assembleia Legislativa, empenho do governo do Estado para recuperar a arma que foi furtada de uma viatura da PM, no dia 7 deste mês. “O Estado ainda não oferece e não dar as condições plenas necessárias para os policiais trabalharem. Os policiais são vítimas do fato, da insegurança e do próprio Estado”, afirmou o parlamentar.

No início deste mês, uma guarnição da Polícia Militar, estacionou a viatura  dentro do perímetro do Hospital de Trauma e após retornarem ao veículo, perceberam que uma sub metralhadora, calibre 40, número de série 04931 pertencente a Polícia Militar da Paraíba foi furtada. Ao comunicarem o fato aos seus superiores receberam voz de prisão. “O caso causou forte indignação e comoção dentro do coletivo policial militar da Paraíba”, revelou.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) o Estado brasileiro deve oferecer e proporcionar aos profissionais da Segurança Pública todas as condições e recursos necessários para o bom desempenho destes profissionais. “Os policiais implicados no fato são tidos nas fileiras da PM como bons policiais e profissionais honestos. Ninguém sabe até agora, o que realmente aconteceu”, indagou Frei Anastácio.

O deputado também falou que, segundo um relatório que ele recebeu de policiais que estão na ativa, no dia a dia, o Estado da Paraíba não respeita as orientações da ONU de que as viaturas da polícia na Paraíba não possuem cofres ou compartimentos especiais para que as armas sejam guardadas. O parlamentar, que é presidente da Comissão dos Direitos Humanos afirmou que estará atento. “Esperamos que o estado apure e descubra quem furtou a metralhadora. O que se sabe é que uma metralhadora com alto poder de destruição anda solta por aí”, ressaltou Frei Anastácio.

Violência em Jaguaribe

O deputado também falou sobre a insegurança em João Pessoa. Ele relatou que dois restaurantes foram assaltados, em Jaguaribe, no final de semana, em plena luz do dia, e ninguém foi preso. “A bandidagem está agindo livremente, sem medo, porque a Paraíba não tem um efetivo policial suficiente para realizar um trabalho ostensivo eficiente. Temos um policial para cada 900 habitantes. O certo, segundo a ONU, seria um para cada 100 pessoas”, afirmou o deputado.

Frei Anastácio também falou que nem as pessoas que vão para as igrejas estão tendo paz. Ele disse que nas imediações do Convento do Rosário, em Jaguaribe, os assaltos são constantes. Ele relatou que no final de semana passado, um grupo de jovens, que saia de uma atividade no salão paroquial da igreja foi assaltado. “Levaram todos os celulares dos jovens e saíram andando tranquilamente”, disse o deputado.

Leia também