P1020760
O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) cobrou do governo federal a suspensão das prestações da casa própria para as famílias do programa Minha Casa, Minha Vida com renda mensal de até R$ 1.800,00.

O deputado afirma que é uma injustiça conceder esse benefício às famílias com renda acima de R$ 2 mil, e deixar as mais pobres de fora, como fez Bolsonaro.

“É mais um ataque do governo às famílias mais pobres e atinge até as que não possuem renda. Eu me solidarizo com a União Nacional por Moradia Popular que já se pronunciou sobre o assunto, com muita preocupação”, disse o deputado.

Exclusão anunciada pela Caixa

O parlamentar disse que a exclusão foi anunciada pelo próprio presidente da Caixa Econômica Federal, ao afirmar que as famílias
que participam do programa nas faixas 1.5, 2 e 3 teriam suas prestações suspensas por 3 meses.

“Isso é uma medida necessária, de fato. Apesar disso, as famílias da faixa 1, que são as que têm a renda mais baixa não foram contempladas, o que é uma injustiça”, comentou o deputado.

De acordo com ele, essas famílias da faixa 1 são as mais vulneráveis. Elas estão nesse grupo porque não teriam direito ao financiamento nas outras faixas de financiamento. A única opção foi o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), Fundo de
Arrendamento Rural (FAR) e Minha Casa, Minha Vida- Entidades.

“Se são as famílias com mais dificuldades, por que não foram as primeiras a terem as prestações suspensas? É muito preocupante que essas famílias que mais precisam sejam também as menos contempladas neste governo”, criticou Frei Anastácio.

Frei Anastácio disse ainda que mais do que nunca garantir uma moradia digna para as famílias nunca se fez tão necessária. “O governo precisa incluir essas famílias, com urgência, na suspensão do pagamento das prestações, assim como fez com as que têm maior pode aquisitivo”, reafirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here