Frei Anastácio cobra plano de segurança para o estado,mas secretário admite que isso não existe

O deputado Frei Anastácio durante sabatina ao secretário de segurança do Estado, Cláudio Lima, perguntou se o governo da Paraíba tem um plano de ação para combater a violência. O deputado argumentou que não viu nenhum plano formal. “O que vimos, até agora, foram ações pontuais. O que a Paraíba precisa é de um plano para curto, médio e longo prazo”, disse o deputado.

O secretário admitiu que o estado possui apenas um plano emergencial para este ano. “Estamos realizando ações emergenciais, para este ano.Mas, a médio e longo prazo, não temos ainda um plano de segurança”, admitiu o secretário.

PERGUNTAS DE FREI ANASTÁCIO AO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DA PARAÍBA, CLAUDIO LIMA

1. Senhor secretário, João Pessoa está sendo considerada a terceira capital do país mais violenta. É também considerada paraíso do Craque. No resto do estado, não é diferente existe violência na zona urbana e na zona rural. O senhor pode até dizer que isso é um problema nacional. É verdade. Em todo país existe violência, mas na Paraíba nunca se viu tanta violência. O que eu quero saber é se a secretaria de segurança tem um plano de combate a violência, para ser executado a curto, a médio ou ao longo prazo, para todo estado?Não apenas essas ações pontuais, como estamos vendo, como essa de Mandacaru que usou mil homens,helicóptero e todo aparato para um resultado, de certa forma, questionável para o resultado obtido.Existe um plano? Se existe esse plano, na condição de deputado eu quero uma cópia.
2. Secretário, ontem um delegado revelou que existem, só em João Pessoa, 1.500 inquéritos criminais encalhados. Por que isso está acontecendo?
3. Eu tenho recebido muita reclamação da população do interior do estado, em relação à ação da bandidagem.Pocinhos é uma delas.A população não agüenta mais tanto assalto,segundo relatos que obtive.Inclusive, estou enviando um ofício à secretaria de segurança solicitando uma ação mais enérgica naquele município.Na zona rural, a situação é a mesma.Os agricultores familiares não podem nem vender sua produção, seus animais, que os bandidos ficam de olho e assaltam.Nós defendemos a criação da polícia rural na Paraíba. Assim como existe a polícia rodoviária federal, polícia de trânsito, polícia rodoviária estadual, porque não ter uma polícia rural? O governador Ricardo Coutinho chegou a falar sobre isso. Eu queria saber se existe essa possibilidade da criação dessa polícia especializada e porque a violência aumentou tanto na Paraíba? Quero dizer que meu mandato vai apresentar um projeto de lei propondo a criação da polícia rural.

Leia também