Frei Anastácio convoca população a sair às ruas em defesa da democracia

O deputado estadual Frei Anastácio convocou, hoje (17), na tribuna da Assembleia Legislativa, a população para a manifestação que será realizada amanhã, a partir das 14h, em frente ao Liceu Paraibano, em defesa da democracia, do governo Dilma e de Lula. “Vamos defender um governo eleito pelo povo, através do voto, que só poderá sair também através do voto, não de golpe como estão querendo”, disse o deputado que propôs ao plenário uma moção de apoio da Assembleia Legislativa ao governo Dilma e à democracia do país.

O deputado disse que parte da elite brasileira insuflada pela grande mídia do país, quer retirar Dilma do Poder, a força, e colocar Lula na cadeia. “Essas manifestações de ontem para hoje aconteceram porque a nomeação de Lula para a Casa Civil “fritou” a esperança dos “coxinhas” que querem colocar Lula na cadeia, sem provas concretas. Eles querem, o fim do programa Minha Casa Minha Vida, querem privatizar a Petrobras, acabar com o Bolsa Família,  Prouni, Pronatec e o Mais Médicos”, declarou.

O parlamentar disse ainda que as manifestações do domingo não tem representação popular. “Esses que estão saindo às ruas fazem parte de uma classe que nunca votou no PT e não aceita a melhoria de vida dos pobres. Agora, a mídia condena pessoas com seu discurso manipulador e burguês. Tudo isso, sem provas concretas”, frisou.

De acordo com o deputado, o juiz Sérgio Moro não tem coragem de cobrar os mais de R$ 600 milhões de impostos que a rede globo deve ao governo federal. Não abriu nenhum processo contra Aécio Neves, que foi citado cinco vezes na lava jato. Nada fez contra Cunha, nem a mulher dele que têm contas e mais contas no exterior.

“E esse vazamento de conversas da presidente Dilma e Lula, divulgados pelo juiz Moro para rede globo, é uma afronta. Ele próprio vazou gravações que eram mantidas em sigilo de justiça. E mais: divulgou conversa de uma presidente, através de grampo. Um grampo feito mais de duas horas depois da suspensão das investigações. Isso é ilegal. Esse juiz tem que processar esse juiz diante do Conselho Nacional da Magistratura (CNJ). Ele agiu acima da Constituição Brasileira”, disse.

Sessão Especial

O deputado também elogiou a postura do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, em encerrar a sessão ordinária e realizar uma sessão especial, através da propositura dos deputados Frei Anastácio, Anísio Maia e Estela Bezerra, para discutir a situação do país e por ele defender o Governo Dilma diante das acusações infundadas.

Além dos deputados, representantes dos movimentos sociais foram convidados para participar da sessão. Entre eles, o presidente estadual da CUT, Paulo Marcelo, representantes das 20 unidades do IFPB e a representante da Comissão Pastoral da Terra, Tânia Maria.

 

Leia também