O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que se solidariza com os professores e estudantes de todo o Brasil, diante da aprovação do projeto de Lei 5595 que obriga volta às aulas presenciais, em plena pandemia. “Esse projeto, aprovado na calada da noite de ontem (20), deveria ser chamado de volta à morte. Não de volta às aulas”, disse o deputado.

Frei Anastácio disse que enquanto a Câmara Federal está com suas atividades, em sua grande maioria, remotas, aprova um projeto de lei que joga estudantes e professores para sala de aula. “Toda nossa bancada do PT foi contra esse projeto, que leva risco de morte para professores e alunos, sobretudo na escola pública e universidades federais, onde não existe nenhuma logística de proteção”, criticou.

Frei Anastácio argumenta que “os mesmos governistas que votaram contra projeto que daria condições para os estudantes assistirem aulas pela internet, os mesmos que tentaram desidratar o FUNDEB, os mesmos que apoiam o negacionismo de Bolsonaro votaram a favor desse projeto, em plena pandemia”, disse.

Governadores e prefeitos devem agir

O deputado disse que o projeto é um absurdo, diante do número de mortes e contaminados no Brasil. “Espero que governadores e prefeitos usem de suas prerrogativas e só autorizem a volta às aulas, quando tivermos vacina. Antes, acredito que quando esse projeto absurdo chegar no Senado, não passará da forma como foi aprovado”, apelou.

O parlamentar explicou que em vários países as aulas presenciais foram retomadas, justamente porque eles fizeram seu dever de casa, vacinando seu povo. Aqui no Brasil, o mesmo governo que boicota a pandemia  recusou comprar vacina, provoca isolamento social e não acredita na ciência aprova um projeto de lei que joga estudantes e professores para os braços da morte. Que Deus nos proteja. Fora Bolsonaro genocida”, concluiu.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here