Frei Anastácio critica cortes em programas para índios,quilombolas e trabalhadores rurais

22089620_1519306748157305_5238193347196987498_n

O deputado estadual Frei Anastácio criticou, hoje (13), os cortes que o governo federal fez em programas destinados ao homem do campo, povos indígenas e quilombolas. “Só no Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), o corte chegou a R$ 1,8 bilhão”, disse o deputado.

Ele afirma que o governo atingiu profundamente esses povos tão sofridos, com corte de recursos. “Através da Medida Provisória nº 839, do Governo Temer, a nação sofreu mais um golpe. A medida retira recursos de vários programas sociais importantes, para conceder os 46 centavos de redução no preço do óleo diesel, que não chegou ao bolso do consumidor”, disse.

O parlamentar relatou que o governo cortou até bolsas estudantis. “O corte atingiu quase R$ 56 milhões na concessão de bolsas estudantis. Esse corte atinge o Programa de Estímulo à Reestruturação e no Fortalecimento das Instituições de Ensino Superior. Essa ação nefasta prejudica mais de cinco mil estudantes indígenas e quilombolas que recebiam R$ 900 mensais para moradia, alimentação e material escolar. Agora, essa população está prejudicada”, denunciou.

Essa medida também impede a abertura de novos cursos já com projetos elaborados pelas Universidades e que aguardam liberação de recursos do Banco de Projetos no Incra. “É bom ressaltar, que os cortes na Educação do Campo são para abrir crédito em favor dos Ministérios de Minas e Energia e da Defesa. Enquanto o governo retira do campo, abre crédito no valor de R$ 9,8 bilhões para esse setor e R$ 80 milhões para o Ministério da Defesa, para operações de garantia da Lei e da Ordem Nacional”, relatou.

Medidas como essas, segundo o deputado, vão gerar cada vez mais exclusão social, retirando direitos já conquistados com muita luta pelos movimentos sociais e movimento sindical. “Se essa corja de malfeitores da nação voltarem ao poder, a partir do próximo ano, o Brasil voltará a ser comandado pelos 30 por cento de ricos que formam as elites dessa nação”, lamentou.

Frei Anastácio informou que está fazendo esse tipo de alerta por onde passa, como por exemplo, no evento que participou domingo junto a Luiz Couto em Itabaiana, organizado pelo PT do município e pela Frente Brasil Popular. O evento que reuniu representantes de 15 municípios do Agreste e outras regiões teve como pauta essa preocupação do povo. “Temos que ficar em alerta total. Se esses que aí estão no poder se reelegerem, os mais pobres da nação chegarão ao fundo do poço. Muito obrigado”, concluiu.

Leia também