Frei Anastácio critica deputados federais paraibanos que votaram a favor da reforma trabalhista

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) fez duras críticas aos deputados federais paraibanos que votaram a favor do projeto da reforma trabalhista do governo Temer. O texto foi aprovado por 296 votos a favor e 177 contrários, e agora será enviado para o Senado. Da bancada paraibana, apenas Luiz Couto (PT) e Veneziano (PMDB) votaram contra a reforma.

“A Paraíba foi muito mal representada. Dos 10 deputados federais, presentes na sessão, oito votaram a favor de um projeto que quer destruir os direitos dos trabalhadores. Esses são parlamentares que não possuem nenhum compromisso com o povo e precisam receber o troco, nas eleições de 2018”, lamentou o parlamentar.

De acordo com Frei Anastácio, esse projeto é um retrocesso para os trabalhadores que ao longo dos anos, desde Getúlio Vargas, vinham conquistando direitos e modernizando a CLT, mas com o governo Temer, parece que o Brasil voltou 100 anos no atraso. “Esse presidente não tem moral, alguma e até exonerar ministros para voltarem para a câmara ele fez como manobra. Ele aplica os golpes mais baixos que existem para se manter no poder a todo custo só buscando reformas que atingem o direito dos trabalhadores”, alertou o deputado.

O parlamentar ainda falou que os oito deputados que votaram a favor da reforma trabalhista não representam nenhum dos paraibanos e que devem ser esquecidos em 2018. Ele frisou que vai levar esses nomes pessoalmente para cada trabalhador do Estado, para dizer que eles representam apenas os interesses próprios e que não merecem confiança. “Aguinaldo Ribeiro, André Amaral, Benjamin Maranhão, Efraim Filho, Hugo Motta, Pedro Cunha Lima, Rômulo Gouveia e Wilson Filho, não vou  esquecer  nunca do que eles fizeram com os trabalhadores da Paraíba e do Brasil. Onde eu for, vou dizer que eles foram contra o povo dessa nação e só pensam em seus interesses pessoais e das elites”, destacou Frei Anastácio.

Amanhã (28), as centrais sindicais, associações ligadas ao trabalhador, trabalhadores de todos segmentos estarão em uma greve geral contra a reforma da previdência, outra batalha que está sendo travada na câmara dos deputados. Segundo Frei Anastácio, o governo Temer perde força, mas que todos devem estar atentos às manobras sujas que ele deve fazer. “Esse governo golpista chegou ao poder traindo, manipulando e utilizando o que há de mais sujo na política. Devemos estar nas ruas amanhã para mostrar para ele que não vamos aceitar um governo que quer explorar o trabalhador e favorecer as elites. Vamos à luta”, concluiu o deputado.

 

Leia também