Frei Anastácio critica governo por não combater assaltos a ônibus em João Pessoa

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) disse, hoje (29), na tribuna da Assembleia Legislativa que o governo do estado tem que tomar providências urgentes para inibir o grande número de assaltos a ônibus em João Pessoa. “Este ano, até agora, já foram registrados mais de 300 assaltos. Duas vezes mais do que no ano de 2012 inteiro”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar destacou que enquanto o governo do estado tenta passar uma imagem de que a Paraíba está com índices baixos de violência, o povo sofre a ação de bandidos de dia e de noite. “É no estado inteiro. Por onde eu ando, só ouço reclamações e lamentações”, disse.

O deputado denunciou que, segundo informações obtidas por repórteres da área policial, o governo proibiu até a polícia de divulgar dados sobre violência em Campina Grande e João Pessoa. “Essa é uma forma de tentar diminuir os números da violência. Mas, o povo não é burro e está sentindo na pele o desgoverno na segurança”, afirmou.

Frei Anastácio acrescentou que tudo isso está acontecendo porque o governo do estado não tem um plano de segurança estabelecido. “Eu já venho batendo nessa tecla desde o início dessa gestão. E como nenhum planejamento é feito, a situação da violência aumenta a cada dia”, disse.

O petista relatou que as pessoas que possuem bom poder aquisitivo estão blindando os carros para trafegar na Paraíba. “Os meios de comunicação estão mostrando que as pessoas que andam de ônibus mudaram os hábitos por força da violência. O povo está assustado, anda nas ruas, nas BRs, e nos ônibus já prevendo assaltos e mortes”, lamentou.

O parlamentar elogiou ainda ação da Polícia Civil que descobriu um túnel em Patos, que estava sendo preparado para assalto a uma transportadora de valores. “Isso levou a Paraíba para mais um destaque negativo no cenário nacional. Mas, pelo menos foi descoberto pela polícia. Da forma em que se encontra nosso estado, o cidadão a cada dia só tem uma coisa a fazer: pedir a proteção de Deus. Infelizmente, nossa cidade está entre as dez mais violentas do mundo”, disse.

Leia também