Frei Anastácio critica MP que aumenta contribuição social de servidores púbicos para 14%

DSC_3117

O deputado estadual Frei Anastácio lamentou, hoje (28), na tribuna da Assembleia Legislativa, a Medida Provisória (MP) nº 805/2017 do Governo Federal, que aumentou de 11% para 14% a contribuição social para os servidores públicos civis e federais que ganham acima de R$ 5.400. “É mais um ataque do presidente golpista usurpador de direitos”, disse o deputado.

Segundo Frei Anastácio, “vendo que a proposta infame de Reforma da Previdência está indo pelo ralo, o Temeroso está procurando outros tipos de maldades. Agora, através de Medida Provisória, o golpista aumenta o percentual de desconto da contribuição social causando um aperto salarial ainda maior para os servidores. De forma maquiavélica, ele vai avançando nas suas maldades contra os trabalhadores”, afirmou.

A MP, de acordo com o deputado, irá atingir a grande maioria dos servidores públicos federais, que além de não receberem reajuste, enfrentam mais essa maldade. “Uma forma impopular, antidemocrática digna de um ditador que chegou ao poder através de um golpe. Esse golpista quer ver a classe trabalhadora no chicote. Quer levar o Brasil ao tempo da escravidão velada, quando só existia apenas a vontade dos patrões. Já acabou com a CLT, com a reforma trabalhista, e a paços largos vai avançando para deixar o Brasil, um país sem direito algum para a classe trabalhadora”, lamentou.

Greve Geral

O deputado informou que diante de mais essa maldade, as Centrais Sindicais já anunciaram uma greve geral para o dia 5 de dezembro, que é a próxima terça-feira. “É preciso que a população em geral, principalmente a classe trabalhadora, vá às ruas para dizer não a essas maldades. Como dizia o velho Wlisses Giuimaraes, político só tem medo de uma coisa no mundo, que é do povo. Espero que o povo saia às ruas e já comece a dizer que em 2018 vai saber votar. O eleitor precisa expulsar esses traidores do povo brasileiro do Congresso Nacional. Essa faxina política tem que começar aqui pela Paraíba.

Os que votaram a favor da Reforma trabalhista, já estão querendo enganar o povo. Eles andam por ai dando uma de bonzinhos. Mas, acredito que o eleitor dará um basta em 2018”, afirmou.

O parlamentar disse a perseguição à classe trabalhadora é tão clara, que o golpista atua até mesmo na contramão de seus próprios argumentos. “Enquanto massacra os trabalhadores, alegando falta de dinheiro, o governo tem anunciado que promoverá desonerações fiscais para determinados setores da economia. Avisa, antecipadamente, que abrirá mão de receitas para favorecer segmentos do empresariado nacional e internacional. Isso é um absurdo. O povo precisa reagir indo às ruas”, disse.

Leia também