Frei Anastácio critica segurança da Paraíba e se solidariza com deputada assaltada

 

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) se solidarizou com a deputada Daniela Ribeiro (PP), que foi vítima de assalto dentro de um restaurante, em Campina Grande, na noite de quarta-feira. “Essa é a situação do nosso estado. Não temos segurança nas ruas, nem em casa e muito menos nos locais de lazer”, disse o deputado.

Segundo o deputado, enquanto a violência avança, o governo do estado reduziu o orçamento em segurança pública para o próximo ano, em 18,49%. “Não dar para entender esse tipo de ação do governo. A população está desesperada”, afirma o deputado.

Frei Anastácio acrescentou que além de reduzir recursos em investimento na segurança, o orçamento para 2014 prevê sacrifício na cultura, com 38% de redução; habitação, 35,70%; gestão ambiental 16,10%; saneamento 14,44% de redução; Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana, queda de 25,08%; Defensoria Pública, queda de 18,25%, no orçamento; Policia Militar do Estado da Paraíba, queda de 9,41%.

No campo das demandas da função educação constante na peça orçamentária, mais de 50% dessas terão seus orçamentos reduzidos para o exercício 2014.

 

Renúncia fiscal beneficia empresários

“Enquanto o governo despreza áreas prioritárias, beneficia grandes empresários com renúncia fiscal. Para 2014, a renúncia fiscal na peça orçamentária para trouxe uma previsão de renúncia na ordem de R$ 1,2 bilhão. Valor 42,53% superior ao valor previsto para 2013 e 172% superior ao previsto para 2012”, relatou o deputado.

 

Julgamento político

Frei Anastácio também registrou no plenário da Assembleia o alarde que a mídia está fazendo com a prisão dos condenados no mensalão. “Foi um julgamento político pressionado pelos interesses das elites brasileiras. A justiça “jogou para a galera”. Se o julgamento fosse hoje, não teria havido condenação”, disse Frei Anastácio.

O parlamentar disse ainda que gostaria de ver o julgamento dos mensaleiros do DEM e do PSDB. “Porque ninguém fala nisso e cita só o PT?”, indagou o deputado. Segundo ele, isso acontece porque as elites querem desmoralizar e desqualificar as ações de um governo, que em apenas 10 anos, fez mudanças no Brasil, que essas elites não conseguiram em 500 anos. “Esse é motivo de todo esse alarde”, enfatizou o deputado.

Leia também