IMG_20190128_121624_831

O deputado estadual e deputado federal diplomado, Frei Anastácio, disse hoje que apoia todas as manifestações do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que está pedindo a solidariedade do povo brasileiro em relação a mais um crime socioambiental que causou destruição para o meio ambiente, matou seres humanos e animais, em Minas Gerais, com prejuízos incalculáveis. “A culpa de tudo isso é do poder público que olha para o capital e esquece o povo e o meio ambiente”, disse o deputado. “O que ocorreu foi mais uma tragédia criminosa anunciada.

As comunidades vinham denunciando o risco iminente que aquela barragem em Brumadinho oferecia mas, o poder público não escutou. Ficou ao lado do poder econômico para flexibilizar as licenças de ampliação do complexo de barragens em dezembro de 2018. É o capital selvagem em busca de rios de dinheiro, com apoio dos governantes, sem se preocupar com a vida do ser humano e do meio ambiente. Enquanto eles lucram, o meio ambiente e o povo morre nos dejetos da riqueza dos poderosos.”, disse o deputado.

O deputado destaca que a companhia Vale S.A só está preocupada em ampliar os lucros para seus sócios. “O que estamos presenciando é o derrame de 14 milhões de metros cúbicos de rejeito de minérios no Rio Paraopeba, um dos principais afluentes do São Francisco. E tudo isso aconteceu há três anos na tragédia de Mariana, com o estouro da barragem de Fundão”, lamentou.

Frei Anastácio lembrou que, com base em informações do MAB, nenhuma daquelas famílias atingidas em Mariana, foi indenizada ainda pelos prejuízos que tiveram. “O mais grave, é que as famílias e movimentos estão sendo punidos pela justiça simplesmente por que fazem manifestações cobrando seus direitos. Isso é uma vergonha para o Brasil. Esperamos que dessa vez, os culpados por essa tragédia ambiental sejam severamente punidos”, afirmou o deputado.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!