Frei Anastácio defende força tarefa entre poderes Executivo e Legislativo para resolver problemas no estado

DSC_1781“Espero que, em 2015, as “picuinhas” entre os poderes Legislativo e Executivo sejam deixadas de lado e que haja um debate propositivo melhor do que foi na legislatura que está terminando. Dessa forma, quem sairá ganhado é o povo da Paraíba”. A declaração é do deputado estadual Frei Anastácio (PT), que visitou 69 municípios, nos últimos dias, e recebeu muitos pedidos de socorro da população em relação à segurança pública e abastecimento de água.

Desde que a Assembleia entrou em “recesso branco”, no dia 19, Frei Anastácio não parou. Está cumprindo uma agenda de visitas aos eleitores, para os cumprimentos de Natal e fim de ano e, ao mesmo tempo, colhendo demandas da população sobre os problemas que afligem o estado.

“Já estive em 69 municípios das regiões do Brejo, Litoral Norte e Sul, Agreste, Borborema,Cariri, Curimataú, médio e alto Sertão e Vale do  Piancó. Os dois principais problemas levantados pela população são a falta de água e a violência. Uma das principais ações que devem ser feitas, a partir do próximo ano, é a união dos poderes através de uma força tarefa para buscar soluções para esses e outros  problemas”, disse o deputado.

Frei Anastácio acrescentou que os dois poderes, Legislativo e Executivo, unidos, devem pleitear ajuda ao governo federal, com reforço dos deputados federais e senadores, para encontrar saídas no combate à violência, na solução do abastecimento de água e de outras demandas.

O deputado disse que por onde passou, recebeu pedido da população em relação a esses dois problemas. “Em alguns locais, a situação ainda é mais grave. Em Pocinhos, Soledade,Olivedos, Esperança e Alagoa Nova, por exemplo, a população se queixa de assaltos na zona rural e na cidade a qualquer hora do dia ou da noite. O povo está assustado”, afirmou.

Falta de água

Além disso, o deputado alerta para o problema da falta de água, que atinge muitos municípios. “Estive vendo de perto a situação dos moradores do Distrito de São Tomé e Riachão, em Alagoa Nova, que é um retrato de todas as localidades que enfrentam a falta de água no estado. Lá, o açude que abastecia aos moradores secou porque uma empresa do agronegócio bombeou a água para os seus reservatórios e deixou o açude seco. Só sobrou lama e poluição para o povo. Quem quiser água potável, tem que pagar, no mínimo, R$ 150 por uma pipa d’água. A mesma situação é no sítio Lagoa Verde, em Esperança, onde a salvação das famílias são as cisternas de placa. O pior é que a população procura a Cagepa, mas só recebe o silêncio como resposta. Em Pocinhos, teve água na torneira até as eleições, depois parou”, lamentou o deputado.

O parlamentar observou que em Esperança, um dos açudes que abastecia a cidade está cheio de barro. “Uma das ações seria utilizar as máquinas doadas pelo Governo Federal, através do PAC, para realizar a limpeza e esperar pela chuva. Mas, nem isso está sendo realizado no município”, afirmou.

Solução

O petista afirma que a solução para resolver o problema da falta de água nesses municípios citados, e em muitos outros da região, é a reconstrução da barragem de Camará. “Sei que as obras estão em andamento e acredito que o governo do estado está fiscalizando o andamento da reconstrução. Espero que haja uma aceleração nas obras, para essa solução se concretizar. Eu irei continuar fazendo visitas pelo estado, e uma delas será às obras da barragem de Camará. Eu conversei com uma equipe do exército, que cuida do abastecimento com carro pipa, e pude constatar a preocupação deles com o abastecimento de água que passa por uma situação muito preocupante na Paraíba”, destacou o deputado.

Assessoria de Imprensa

E-mail: assessoria@freianastacio.com.br

Fones do gabinete – 083-3214-4522/4521/escritório:3222-6618

Fones do deputado: 8861-7284/9151-6000/

Leia também