Frei Anastácio defende presidente Dilma na Assembleia

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) defendeu hoje (26), na Assembleia Legislativa, a presidente Dilma Rousseff, das agressões feitas na semana passada pelo ex-diretor da companhia Docas da Paraíba, Wilbur Jácome. “Foram declarações desrespeitosas e preconceituosas que atingem a presidente da república, a pessoa humana de Dilma e todas as mulheres do pais”, disse o deputado.

Frei Anastácio afirmou ainda que a manifestação do ex-diretor da Docas, “trata-se de um pensamento machista e perigoso para tal homem que ocupava um cargo do estado. Mesmo que tenha dito que foi como cidadão, talvez ele tenha esquecido que o que faz um cidadão são suas opiniões, e os que ocupam cargos públicos, se tornam cidadãos públicos”, afirmou.

Frei Anastácio disse ainda que a Assembleia não pode ficar calada diante de tal fato. “Acredito que a Comissão dos Direitos da Mulher deste parlamento deve se manifestar em relação às declarações deste senhor. Como se não bastasse as declarações desrespeitosas, este senhor expôs seu ódio ao PT e aos seus filiados e filiadas”, disse

O petista afirmou ainda que tem orgulho de ser de um partido que se torna referência nos processos de avanços da democracia e na preparação de um país socialmente inclusivo. “Quero saudar a todas as mulheres que estão ocupadas em construir uma sociedade pautada na igualdade, o respeito e a equidade de gênero”, destacou.

O deputado lembrou ainda que no governo do PT foi criada a Secretaria de Políticas para as mulheres, que comemora 10 anos de existência. “Criada no Governo Lula e consolidada no governo da Presidenta Dilma, esse órgão é responsável pela condução das políticas públicas para as mulheres no Brasil. A partir dessa secretaria, conta-se hoje, com 604 Organismos de políticas para as mulheres”, relatou o deputado.

 

Solidariedade a trabalhadores

Frei Anastácio também prestou solidariedade aos trabalhadores sem terra, que estão acampados na fazenda Imbiguda, em Cassenrengue. “Eu estive na área visitando os trabalhadores e vi que a terra não é produtiva. A casa da fazenda está abandonada. Não possui móveis, nem se quer tampa nas privadas. A polícia está tentando incriminar os trabalhadores, mas na verdade os tiros para matar foram contra os sem terra. O trabalhador ferido teve o abdômen transfixado por uma bala. Espero que seja feita justiça e apurem quem são os verdadeiros criminosos”, disse o deputado.

 

Aliança com o PMDB

O parlamentar também registrou a participação dele na reunião do Diretório Nacional do PT, em Brasília, como diretoriano, onde esteve defendendo a aliança do partido com o PMDB da Paraíba, já no primeiro turno, na disputa pelo governo do estado. Queremos, sobretudo, o unidade do nosso partido e a construção de um palanque forte para a reeleição de Dilma”, afirmou.

Leia também