O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) rebateu os ataques que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, fez aos sindicatos de professores e profissionais de educação do Brasil, acusando as entidades pela redução de mais de três milhões de inscritos no Enem, que teria ocorrido porque as entidades impediram as escolas de funcionar durante a pandemia.

 “O grande culpado em todo esse processo é o governo federal, que negou até internet para o ensino básico durante a pandemia. As entidades sindicais apenas lutaram para defender a vida de profissionais de educação e alunos, durante a pandemia”, disse o deputado.

O deputado relatou que o ministro, assim como todo o governo Bolsonaro, não assume o desastre da administração e cria narrativas para tentar esconder a verdade. É sempre assim, eles criam os problemas e tentam jogar a culpa em alguém. “Mas, o Brasil todo sabe que as entidades sindicais não têm absolutamente nenhuma culpa nessa história”, afirmou.

Redução na Paraíba

Frei Anastácio destacou ainda, na tribuna da Câmara, que a Paraíba ficou em primeiro lugar no Brasil, na realização do ensino remoto durante a pandemia, nas escolas públicas. “O Governo do estado foi destaque no ensino remoto. Mesmo assim, o número de inscritos no Enem teve redução de 42% na Paraíba, em relação ao ano passado”, disse.

O deputado lembrou que, além do descaso do governo federal com o ensino durante a pandemia, existe o desestímulo dos jovens em relação à educação. “Pesquisas mostram que no governo Bolsonaro, os jovens brasileiros estão desestimulados em relação ao futuro. Com constantes ataques à educação e sucateamento do ensino superior público, os jovens apontam nas pesquisas que se pudessem deixariam o Brasil para tentar o futuro no exterior”, afirmou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here