Frei Anastácio denuncia descaso em escola na cidade de Bayeux

 

O deputado estadual Frei Anastácio, líder do PT na Assembleia Legislativa, denunciou hoje a situação de abandono, por parte do governo do estado, da escola estadual Antônio Gomes, no bairro Mário Andreazza, em Bayeux. “A escola que já foi referência, com mais de três mil alunos, teve que ser fechada por falta de condições de ensino”, disse o deputado.

O parlamentar relatou que fez uma visita ao colégio, depois que recebeu uma carta de alunos denunciando a triste situação do educandário, que foi fechado em junho do ano passado e, ainda não teve a reforma concluída.

“A escola foi fechada pelo Ministério Público e outros órgãos de fiscalização, justamente por oferecer risco à vida dos alunos e professores”, disse o deputado. Ele relatou que a estrutura estava com instalações elétricas inadequadas, infiltrações, muito mofo, banheiros sem portas, sem papel higiênico, alimentos mal acondicionados e com o teto sob o risco de desabamento.

O deputado acrescentou que os alunos foram transferidos para outro prédio, “mas o pior de tudo é que lá a estrutura não atende às necessidades dos estudantes e professores”, afirmou.

Pedido de providências

Frei Anastácio anunciou que está enviando ofício à Secretaria de Educação do Estado solicitando explicações sobre o abandono da escola e porque a reforma no educandário não foi concluída. “Muitos alunos abandonaram os estudos e outros buscaram outras escolas, com objetivo de uma melhor aprendizagem. O governo prometeu realizar uma reforma completa com R$ 50 milhões no ano passado, mas das 20 salas de aulas apenas 10 ficaram prontas no final do mês de maio deste ano, quando teve início o ano letivo na escola”, afirmou.

Além de tudo isso, Frei Anastácio denunciou que o governo do estado promove perseguição a funcionários comissionados que prestavam serviço há anos. “Muitos deles foram demitidos, sem nenhuma explicação, com uma total falta de respeito. A gerente regional de ensino, conhecida por “Uleica”, é apontada como a promotora dessas injustiças, segundo o que me informaram”,destacou o deputado.

Leia também