Frei Anastácio denuncia: Prefeitura de João Pessoa quer despejar 300 famílias no Altiplano, sem ordem judicial

IMG-20180524-WA0013

O deputado estadual Frei Anastácio denunciou na Assembleia Legislativa, que a prefeitura de João Pessoa está tentando despejar mais de 300 famílias da comunidade Ricardo Brindeiro, no Altiplano Cabo Branco, sem nenhum amparo da justiça. “As famílias vivem na área há mais de 30 anos, e a prefeitura está tentando fazer o despejo usando a força, sem nenhuma ordem judicial. Isso é um verdadeiro abuso de poder”, disse o deputado.

O deputado relata que o local ocupado pelas famílias é uma área onde moram muitas pessoas ricas, mas tem essa comunidade que precisa de mais atenção e respeito por parte da Prefeitura de João Pessoa. “Mas, nos últimos dois meses, a prefeitura da capital está querendo expulsar aquelas pessoas, sem ordem judicial e sem uma discussão com a comunidade. A última investida foi no dia 18 deste mês,quando a prefeitura municipal montou seu aparato de segurança para coagir as famílias da comunidade a deixarem o local, sem nada”, relatou.

O parlamentar disse que o aparato de segurança da Prefeitura chegou ao local empunhando pistolas, armas de choque e cassetetes com os chamados ‘bumbados’, junto com funcionários da defesa civil. “Eles chegaram ao local e coagiram os moradores a saírem por bem ou por mal, como foi relatado por eles durante a investida ilegal. A Prefeitura quer obrigar as famílias a assinar um documento de auxílio aluguel no valor de R$ 200, para irem posteriormente, para um galpão”, informou.

IMG-20180524-WA0007

Especulação imobiliária

De acordo com Frei Anastácio, o objetivo maior dessa tentativa de retirada das 300 famílias, que vivem há mais de 30 anos naquela localidade, é a especulação imobiliária. Segundo informações dos moradores, no local onde eles vivem há mais de três décadas será construído um condomínio de luxo pelo grupo Aliança.

“Foi dado um prazo de 10 dias para as famílias saírem definitivamente do local, caso contrário a prefeitura anunciou que elas sairão a força. Tudo na mais pura ilegalidade, sem mandado judicial, nem qualquer discussão com a comunidade. Trata-se, portanto, de mais um ato de coação feito contra as famílias em menos de dois meses”,lamentou.

Resistência

Frei Anastácio informou que as famílias já tomaram a decisão de garantir o que é delas por direito, que é a moradia. “Elas irão resistir a esse ato ilegal que a prefeitura está procedendo. O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras por Direitos, MTD, se mantém firme junto com as famílias, na certeza de que só a luta garantirá a vitória. O nosso mandato está apoiando aquelas famílias, por entender que elas não podem ser expulsas, depois de trinta anos no local, da forma como a prefeitura está querendo. Aquelas famílias possuem direitos adquiridos e não podem ser tratadas de forma ilegal e arbitrária como está acontecendo. Estamos ao lado daquelas pessoas que precisam de um teto para morar”, afirmou.

IMG-20180524-WA0012

Leia também