Frei Anastácio denuncia tentativa de assassinato contra posseiros no Agreste

Frei-na-tribunaO deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou, hoje (28), no plenário da Assembleia Legislativa, que seis trabalhadores rurais posseiros da fazenda Salgadinho, em Mogeiro, foram feridos a tiros de espingarda calibre 12 e revólver segunda-feira, (26), e mesmo assim estão sendo acusados de tentativa de assassinato contra quem atirou contra neles.

 “Enquanto os trabalhadores feridos estão sendo acusados de tentativa de homicídio, formação de quadrilha e dano ao patrimônio privado, os sete capangas que atiraram nos trabalhadores foram presos pela polícia militar e autuados apenas por lesão corporal leve e porte ilegal de arma. Isso é um verdadeiro absurdo”, disse o deputado.

O parlamentar relatou que a ação dos capangas aconteceu segunda-feira, no início da manhã, quando os posseiros estavam construindo uma cerca na fazenda e foram surpreendidos pelos capangas. “Os capangas usaram espingardas calibre 12 e revólveres calibre 38 para atirar contra os trabalhadores. Seis posseiros foram atingidos no tórax e pernas. Dois deles tiveram que passar por cirurgia. Um dos posseiros teve cinco perfurações no abdômen e uma na perna. Nem um dos capangas teve qualquer ferimento”, disse o deputado.

O deputado parabenizou a polícia militar pela ação que prendeu os sete capangas. Ele relatou que os policiais também conseguiram apreender uma espingarda calibre 12 e um revólver calibre 38 que estavam com os capangas. “Com os posseiros a polícia não encontrou nenhum tipo de arma. Mas, quando o fato chegou na delegacia de Itabaiana, as vítimas passaram a ser os agressores. Dois trabalhadores,inclusive, foram presos por tentativa de assassinato, sem terem ferido ninguém”, afirmou Frei Anastácio.

No inquérito policial, o delegado Luiz de Barros Pessoa, autuou os posseiros feridos por tentativa de homicídio,formação de bando,ou quadrilha e por danos a propriedade privada. “Já os sete capangas foram autuados apenas por porte ilegal de arma e lesão corporal leve. Diante desse absurdo, já estamos solicitando ao secretário de segurança pública a substituição do delegado Luiz de Barros por outro que possa apurar os fatos com isenção”, afirmou o deputado.

Histórico da fazenda

A Fazenda Salgadinho possui uma área de 470 hectares e pertence à ex-vice-prefeita de Mogeiro, Maria Luiza e o esposo dela conhecido como César. Trinta e três famílias de posseiros vivem nas terras há mais de 50 anos. Entretanto, há oito anos a proprietária passou a ameaçar as famílias de expulsão, sem nenhum direito. Segundo Frei Anastácio, proprietária já conseguiu vender uma grande parte do imóvel e está loteando outra parte, com o objetivo de diminuir a área para inviabilizar a desapropriação para fins de Reforma Agrária.

Nos últimos oito anos, a comunidade sofreu várias ameaças por parte da proprietária, tais como: destruição de lavouras e o incêndio da casa de uma das famílias posseiras. De lá até agora, foram realizadas diversas audiências na Delegacia de Polícia do município. Em janeiro de 2012, cinco posseiros foram feridos por tiros disparados por capangas durante um mutirão que estavam realizando para plantar.

“As ameaças contra os posseiros são constantes, nunca pararam. Os capangas promovem constantes tiroteios ao redor das casas dos posseiros. Na delegacia  existem vários boletins de ocorrência, feitos pelas famílias. Na sexta-feira (24/2015), dois dias antes do último tiroteio, os posseiros fizeram boletim de ocorrência denunciando a presença de capangas armados atirando e fazendo ameaças. Mas, os capangas continuaram agindo e aconteceu o pior, que foi a ação criminosa deles na segunda-feira (26) que deixou seis posseiros feridos”, relatou Frei Anastácio.

Gabinete do Deputado Frei Anastácio Ribeiro – PT/PB

Praça João Pessoa, s/n – Centro CEP. 58013 – 900

Telefones Gabinete: (83) 3214.4522/4521/FONE FREI:98861-7284

Assessoria.frei@gmail.com

www.freianastacio.com.br

 

Leia também