O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) afirmou que os dados do relatório apresentado pela Ong Todos pela Educação, constatando que em 2020 a Educação Básica brasileira recebeu o menor investimento dos últimos dez anos, é resultado da política criminosa de desmonte da educação pública – realizada pelo Governo Bolsonaro -, que avançou no sucateamento do ensino.

“Para termos de comparação, em 2020 foi destinado o valor de R$ 42,8 bilhões para a educação básica, 10% a menos que no ano anterior, e gastos R$ 32,5 bilhões. Apesar da pandemia, não vimos um esforço do MEC para avançar em políticas educacionais. Ficaram esquecidas agendas importantes como a regulamentação do SNE (Sistema Nacional de Educação), o que demonstra descaso com a área e resultados da política de sucateamento proposta por Bolsonaro”, comentou Frei Anastácio.

Fundeb é a salvação

O deputado lembrou ainda que o MEC não se preocupou, durante a pandemia, em criar um projeto de reestruturação da infraestrutura das escolas e um plano para incluir digitalmente os alunos da rede pública. “O governo destinou apenas R$ 17,00 para cada aluno, para que as escolas se equipassem e voltassem às aulas durante a pandemia. O resultado desse descaso foi deixar mais de 6 milhões de estudantes sem acesso às aulas durante o ano, segundo o próprio IBGE”, relatou.

O parlamentar disse ainda que o Congresso Nacional teve um papel importante para frear os efeitos dessa política de sucateamento. “Conseguimos aprovar o Novo Fundeb e se não fosse isso, a Educação estaria passando por um processo de completo retrocesso e estagnação. O novo Fundeb é a salvação. Durante todo ano, nossa bancada sempre denunciou e lutou para que a educação não sofresse tanto, com a política de desmonte adotada por Bolsonaro”, comentou.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here