O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) criticou o Governo Bolsonaro por fazer corte de 68,9% dos benefícios fiscais que atingirão pesquisas da Fiocruz e do Butantan, em plena pandemia. De acordo com o deputado, os cortes dificultarão a importação de insumos e equipamentos para pesquisas científicas.

“O projeto de Bolsonaro em destruir a pesquisa científica no Brasil e dificultar o combate à pandemia é fortalecido a cada dia em seu Governo. Enquanto o próprio portal do Ministério da Economia publicou a farra com o dinheiro público no valor de R$ 1,8 bi, na compra de alimentos, Bolsonaro ataca a ciência brasileira com esse corte absurdo”, lamentou.

Frei Anastácio comentou que em 2020, o valor destinado à cota de importação foi de R$ 1,6 bilhão de reais, para 2021, o valor será de R$ 499 milhões. “Só o valor gasto com leite condensado é  quatro vezes maior que essa quota destinada à importação. Realmente um fato lamentável”, lamentou.

O deputado destaca que o corte atingirá em cheio as duas principais instituições que fazem pesquisa para combater o novo coronavírus. “É mais um ataque à pesquisa e ao povo brasileiro. Um desastre sem precedentes”, afirmou.

De acordo com o presidente do CNPQ, Evaldo Vilela, o valor estabelecido não é suficiente nem para os projetos voltados à pandemia.

“Estamos na luta para que esse valor seja revisto e a pesquisa científica no Brasil não saia ainda mais prejudicada, ainda mais quando seu objetivo principal é reunir conhecimento e tecnologia para combater o coronavírus que já tirou a vida de tantos brasileiros. Mas, Bolsonaro continua demonstrando que não está preocupado com a vida do povo. É mesmo um genocida criminoso”, concluiu Frei Anastácio.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here