O deputado federal Frei Anastácio disse que a demissão da pesquisadora responsável pelo trabalho de monitoramento da devastação florestal, no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Lubia Vinhas, é uma revelação de que Bolsonaro irá manipular dados sobre a devastação da Amazônia.

O parlamentar afirma que “já existe mais um militar cotado para o cargo, justamente para fazer o que o presidente ordenar. Eles querem esconder a devastação diante da pressão internacional de investidores. Ao mesmo tempo, escondendo dados, Bolsonaro estará protegendo madeireiros, grileiros e garimpeiros ilegais que continuam avançando em suas ações devastadoras”, denunciou.

Frei Anastácio destacou que a exoneração da pesquisadora  aconteceu, justamente uma semana depois da repercussão internacional negativa sobre o avanço da devastação. “O Inpe divulgou os dados mostrando o aumento do desmatamento na Amazônia em junho. Os alertas mostraram devastação de 1.034,4 km², 11% acima do mesmo mês de 2019. Isso, o governo não quer que seja revelado”, afirmou.

Sistema de dados paralelo

O parlamentar denuncia ainda que outra informação grave, que partiu do próprio Inpe, é que o Governo está criando um sistema paralelo de dados sobre o desmatamento na Amazônia. “Esse sistema que está sendo criado, comandado por militares, é justamente para a manipulação dos dados. Eles querem esconder a real situação da Amazônia. A mentira, na verdade, é a marca maior desse governo que até para se eleger usou a poderosa máquina das  Fake News e hoje está acuado com os processos que tramitam na justiça”, denunciou frei Anastácio que faz parte  da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here