Frei 07052

O deputado Federal Frei Anastácio (PT/PB) parabenizou, no plenário da Câmara, os professores e integrantes de movimentos sociais pelas manifestações que estão sendo realizadas, em todo o país, contra o corte de 30%, promovido pelo governo Bolsonaro, no orçamento das Universidades Federais Brasileiras. Só a UFPB teve corte acima de R$ 47 milhões. “Esse é mais um ataque covarde do governo, que quer privatizar o ensino público superior”, disse.

De acordo com o deputado, o Governo Federal está autorizando uma perseguição ao mundo acadêmico. A ideologia  é perseguir instituições públicas que realizam um trabalho de excelência em educação na sociedade brasileira. “Isso significa um grande atraso para o nosso país. É um golpe sem precedentes ao ensino público superior”, disse.

O deputado relatou que esses cortes estão ameaçando o funcionamento das Universidades Federais. “Na Paraíba, por exemplo, a reitora da UFPB, Margareth Diniz, revelou que a universidade só terá dinheiro até o final deste ano. Se nada for feito, milhares de estudantes serão prejudicados, devido à ação de um presidente que não gosta da educação”, afirmou.

O parlamentar disse ainda que se o congresso não agir rapidamente, o país presenciará o maior prejuízo educacional de sua recente história. Frei Anastácio lembrou que Jair Bolsonaro, em promessas de campanha, afirmou que iria priorizar a Educação.

“Em contrariedade ao próprio discurso, coloca a educação básica contra as universidades e corta os repasses para o desenvolvimento da educação pela metade. O motivo para que se dê o corte é um crime de improbidade que lesa a pátria. O quadro é gravíssimo. As universidades federais não vão ter como fechar as contas. Precisamos reagir e ressurgir. O povo brasileiro precisa mostrar a sua força, nas ruas e o Congresso Nacional terá que fazer sua parte”, disse.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your name here

Please enter your comment!