O deputado federal Frei Anastácio (PT/PB) disse que a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luíz Ricardo Barroso, exigindo o passaporte da vacina contra a Covid-19, para viajantes que vierem do exterior para o Brasil, é mais uma derrota imposta ao negacionismo do presidente Jair Bolsonaro. 

“Se não houvesse essa exigência, o Brasil seria transformado num paraíso dos não vacinados e negacionistas que vêm do exterior. Não podemos correr esse risco, nesse momento em que a pandemia está sendo debelada”, disse o deputado.

O parlamentar relatou que, desde o início da pandemia, Bolsonaro faz de tudo para desqualificar a ciência e atrapalhar o trabalho de combate e prevenção contra o coronavírus. “O Brasil não pode correr o risco de agravamento da pandemia, simplesmente, porque Bolsonaro decidiu que quem viesse de outros países deveriam  fazer teste e ficar cinco dias de quarentena”, relatou. 

Frei Anastácio explicou que especialistas já avisaram que essa medida de quarentena, estabelecida pelo governo, não é uma forma segura para garantir que viajantes não tragam novos casos para o Brasil, principalmente, diante da nova variante ômicron. “Parabéns ao ministro Barroso pela decisão”, afirmou.

A decisão do ministro do STF deve valer já a partir de segunda-feira (13), depois que todos os órgãos de saúde envolvidos no combate à pandemia forem notificados. O ministro também anunciou que levará a decisão monocrática para ser referendada numa sessão extraordinária do STF.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here