Frei Anastácio diz que governo está empenhado na elucidação do assassinato de presidente do PT

Fotos enterro de Ivanildo

“O assassinato do presidente do PT e assentado da reforma agrária, Ivanildo Francisco da Silva, em Mogeiro, no Agreste paraibano, ocorrido no dia 7 deste mês, está sendo investigado por um delegado especial e tenho certeza de que dentro de pouco tempo teremos a elucidação do caso”. A declaração é do deputado estadual Frei Anastácio (PT).

Segundo ele, o governo do estado, através da Secretaria de Segurança Pública, está dando todo apoio necessário nas investigações. “Esse crime não pode entrar na galeria do esquecimento, como muitos outros que ocorreram em nosso estado. Tenho certeza que o empenho do governo do estado nas investigações é um fator determinante para se chegar aos culpados”, disse o deputado.

Frei Anastácio informou que todos os detalhes sobre o caso também foram passados para a Ouvidoria Nacional do Incra, em Brasília, através do ouvidor regional do Incra na Paraíba, Wilson Chaves, que solicitou apoio do Ministério da Justiça. “Outros trabalhadores estão na lista da morte e não podemos ficar esperando que a capangagem faça as execuções”, afirmou.

O parlamentar disse que o crime causou revolta aos trabalhadores em todo o estado. “O enterro de Ivanildo mostrou isso. Cerca de cinco mil trabalhadores de todas as regiões da Paraíba participaram das cerimônias fúnebres, desde uma caminhada com o caixão do assentamento Padre João Maria até a igreja, que fica na cidade de Mogeiro”, relatou.

O deputado disse que todas as investigações estão centradas em informações sobre a existência de um complô de vários proprietários rurais, na região do Agreste, para impedir o avanço da reforma agrária. “Temos informações de que, além de Ivanildo, existem outros nomes de trabalhadores na lista da morte. A polícia tem que impedir que mais mortes aconteçam”, destacou.

Leia também